MICROBIOTA DO MAGRO

Publicado em 19/10/2019 00:10

Pronto. Seus problemas, definitivamente, acabaram.
É só comprar a microbiota do magro.
Quem é gordinho agora vai ter aquilo que quem é magro e come de tudo tem. Só que não.
Vamos lá. Eu achei a polêmica super positiva, afinal, agora ficou muito mais fácil explicar porque é que estou fazendo uma formação em Modulação Intestinal. Todo muito ficou familiarizado com o termo microbiota.
Seu corpo é colonizado por uma infinidade de bactérias boas e ruins. Quando em equilíbrio, você tem saúde, quando as ruins estão ganhando, aparecem as doenças.
E hoje já está mais do que comprovada a relação entre microbiota intestinal (bactérias intestinais) e saúde: se você tem disbiose ( desequilíbrio) há maior probabilidade de alterações metabólicas, como resistência à insulina, esteatose hepática, hipercolesterolemia, obesidade, além de alterações cutâneas (manchas, acne, dermatites), alergias, desordens do sistema nervoso central (irritação, ansiedade, depressão, apatia), entre outros.
Ou seja, praticamente tudo se relaciona ao seu intestino. E isso hoje parece óbvio, já que desde antigamente falava-se que “você é o que você come”, e o que você come nutre as bactérias boas ou ruins.
Por isso, não existe só tomar lactobacilos ou vitaminas, minerais, fitoquímicos e outras coisas. Não existe conjunto de cápsulas milagrosas.
É preciso comer adequadamente para que o alimento adequado equilibre sua microbiota.
Além disso, somos diferentes. Para algumas pessoas é necessário modular a mastigação e ingestão de água e isso já é suficiente para promover saúde. Para outras é preciso otimizar a digestão: aliviando a hiper acidez ou tratando a hipocloridria gástrica que leva a má digestão de proteínas e causa disbiose, já que permite que alimentos não digeridos cheguem ao intestino e sejam degradados pelas bactérias. Em outros casos, há a constipação crônica, causada talvez por um hipotireoidismo, assim, primeiro é necessário dar o suporte nutricional a tireoide e melhorar a motilidade intestinal.
Perceba, então, que não há como te dar uma pílula mágica sem te conhecer, sem saber o que causa o seu problema.
É preciso te conhecer para tratar não apenas os seus sintomas, mas tudo aquilo que te leva a estar como você está.
E o seu peso é apenas mais um sintoma.

Uma vida saudável começa pela alimentação!
Consulte sempre um nutricionista!

Última Edição