MINHA FASE GORDA

Publicado em 24/03/2018 00:03

Sim, todos temos fases.
Já conversamos sobre isso antes.
Eu, por exemplo estou na minha fase gordinha. Comendo mais, me preocupando e me exercitando menos. Por uma série de motivos que eu conheço e permito exatamente porque sei que é uma fase.
O que eu faço, então? Me divirto.
Sem sofrimento, sem tortura, sem essa de “se for gostoso, cospe”.
Se te faz bem e você precisa e pode: coma. Saboreie. Aproveite.
Sabendo que somos fases e nos conhecendo é possível sim abrir alguns períodos de maiores permissões. Sabendo que uma coisa custa outra: comer mais custa gordura a mais.
A barriga não será a mesma.
Porém, do meu ponto de vista, ter fases é saudável e necessário, até para que você se conheça mais, se recicle, se perceba e reafirme ou não o que quer.
Você não tem que ser o mesmo para sempre.
O problema é que vivemos na fase do terrorismo nutricional.
Antes as dietas eram milagrosas e faziam perder peso em um dia. Hoje os alimentos podem ser considerados verdadeiros inimigos mortais. E você, que não estudou para isso, fica a mercê de todo terrorista blogueiro de saúde que diz que agora tal coisa é boa ou ruim e que seu corpo tem que ser assim, zero por cento de gordura.
Primeiro, quem foi que disse que bonito é zero por cento ou ser igual ou barriga chapada ou qualquer outra coisa? Bonito é o que você é e tem de único. E ponto.
Chega de padronizar o que não tem padrão. É exatamente a diversidade que torna tudo mais interessante.
O igual é monótono e chato.
Penso que Deus já sabia disso, por isso nos fez assim, únicos, diferentes fisicamente justamente para que pudéssemos contemplar a beleza nas mais várias formas.
Chega de desperdiçar o que você tem de bom querendo ser igual.
Seja você. Nas suas fases. Lindo assim.

Uma vida saudável começa pela alimentação!
Consulte sempre um nutricionista!

Última Edição