PREJUÍZO

Publicado em 2/12/2017 00:12

Dezembro.
Dezembro gente.
Como assim?
2017 já acabou.
E você?
Nesse último mês do ano você entra na turma do deixa para 2018 ou naquela que vai correr atrás do prejuízo em 27 dias do desafio de verão?
Recebo muitos pacientes que querem em um mês mudar o que não fizeram a vida toda.
Isso não tem problema nenhum.
Até dá certo.
Você se propõe. Muda. Foca. Fica um tempo sem comer. Deixa de beber, de sair, vai à academia duas vezes ao dia.
O problema é que isso não é um hábito ou uma rotina. Isso é só uma atitude temporária.
E atitude temporária não constrói corpo permanente.
Seu corpo vai refletir a maior parte dos seu hábitos: 11 meses de farra significa um panceps bem criadinho.
O problema é você se acostumar a essa atitude “ io io”.
Sabe o efeito sanfona? Só acontece porque voe deixa.
Pare com isso.
Deixe de correr atrás do prejuízo e comece a caminhar com você.
Dando passos que efetivamente consegue dar.
E o mais importante, por um tempo maior.
É melhor mudar um hábito e mantê-lo.
Diminua os industrializados.
Conseguiu? Ótimo.
Próximo passo: pare de compensar as frustrações na alimentação, ache outra alternativa que te dê prazer.
Comer não pode ser a única coisa boa na sua vida.
Festas não podem ser desculpas. Encontros não podem ser justificativas. Feriados não podem ser encarados como liberação.
Até porque não precisa existir proibição.
Quando você entender que proibir não é o caminho, correr atrás do prejuízo deixará se ser a sua alternativa.
Ainda dá tempo de ter equilíbrio.
E começar 2018 de uma forma diferente.

Uma vida saudável começa pela alimentação.
Consulte sempre um nurticionista.

Última Edição