RADICALISMO

Publicado em 28/10/2017 00:10

Todo mundo acha que nutricionista não come.
Que vivemos a base de alface e castanhas.
Bem, não é assim.
Não precisa ser assim.
Suas escolhas alimentares podem e devem ser saudáveis e equilibradas.
Equilíbrio pressupõe consumo de alimentos saudáveis e nem tão saudáveis assim.
O que faz diferença mesmo é entender para que você come.
Um estilo de vida mais saudável, com comida de verdade, livre de industrializados, te proporciona mais saúde e bem-estar. Isso reflete no seu corpo e na sua qualidade de vida.
Mas, um estilo de vida saudável não é radical, não é extremista, não é deixar de comer tudo e viver de ar.
Na maior parte do tempo suas escolhas serão as certas.
Nas outras, você se permite comer o que nutricionalmente não te nutre tanto assim.
Mas, aproveita. Come porque gosta. Porque faz bem. Porque traz uma memoria afetiva: comida de vó, bolo com café, couve flor a milanesa.
Não coma culpa.
Não viva disso.
Escolha fazer o seu melhor por você para que você fique bem.
Quer ser vegetariano? Low carb? Não comer mais açúcar?
Faça por você. Para você. Porque terá um sentido de melhoria na sua vida.
E não porque a blogueira fala, o instagram aguça, a Camila disse.
Você é único.
Não existe dieta perfeita. Existe a perfeita que é feita para você e que você dá conta de fazer.
Vivemos nesse radicalismo que separa: comer glúten é sinônimo de fraqueza, ser low carb é chique, se você não segue um padrão você está por fora.
Ótimo, fique por fora, mas fique por dentro de você.
Não se perca tentando fazer algo que você não consegue.
Nutrição é outra coisa.
Vamos nutrir mais e radicalizar menos.

Uma vida saudável começa pela alimentação!
Consulte sempre um nutricionista!

Última Edição

primeira

primeira