Com o aumento da gasolina, motoristas por aplicativo tiveram que alterar o preço da corrida

Publicado em 6/11/2021 00:11

Por Matheus Vilhegas

O combustível foi considerado um dos principais responsáveis pela alta inflação de agosto. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre agosto de 2020 e agosto de 2021, o preço da gasolina aumentou 38%.
Isso vem dificultando a vida das pessoas, e principalmente de quem trabalha com o seu carro, como os motoristas por aplicativo.
O Jornal entrevistou a coordenadora do aplicativo Sampa Mobility, Paula Daniela da Silva Nunes, de 34 anos, que trabalha desde março de 2019, quando surgiram os motoristas por aplicativos em Santa Fé do Sul.
O grupo Sampa Mobility vem tentando manter um bom preço das corridas, mas com a aumento da gasolina eles estão tendo que aumentar o valor da corrida.
“Nós tentamos segurar o máximo que pudemos, pois entendemos o lado do nossos clientes, mais temos que reajustar o preço devido as constantes altas dos preços dos combustíveis”.
Segundo a coordenadora, o reajuste já está valendo desde segunda-feira (1º) e, mesmo com o aumento da gasolina e com a pandemia, o número de clientes só vem aumentando dia após dias. “A pandemia não chegou a ser um grande obstáculo para nós, a não se no início de 2020, depois as pessoas foram se adaptando ao momento”, disse.
Ela acredita que em 2019 sua empresa fazia mais corridas devido ao menor número de motoristas, bem como por se tratar uma grande novidade.
Para que possam ter um lucro esperado no final do mês, os colaboradores do aplicativo Sampa adotaram um mapeamento semanal e diário. “As duas primeiras semanas do mês são ótimas, a terceira é mediana e a última é mais fraca de movimento. Aos finais de semana precisamos trabalhar dobrado para atender todos nossos clientes e, desta forma, vamos adaptando os horários para podermos manter os lucros”.
Para Paula, é importante esclarecer sobre o reajuste das corridas. “Agradecemos muito a oportunidade de esclarecer algumas questões aos nossos clientes, principalmente sobre o reajuste no início de novembro. Esperamos que nossos clientes compreendam a situação, pois realmente está complicado trabalharmos com tantos aumentos nos preços dos combustíveis”, finalizou Paula.

Última Edição