Corpo de Bombeiros registra grande aumento de queimadas na região

Publicado em 6/07/2019 00:07

Por Bárbara Scholl

O tempo seco e a falta de chuvas são um dos principais fatores que influenciam o aumento do número de queimadas no inverno, e o número de queimadas registrado na Estância Turística de Santa Fé e região aumentou 9% em relação aos últimos quatro primeiro meses do ano.
Em entrevista à reportagem, o 1° sargento, comandante do Corpo de Bombeiros de Santa Fé do Sul, Osvaldo dos Santos Junior, relatou que Corpo de Bombeiros juntamente com as brigadas municipais e a Defesa Civil já estão fazendo a Operação Estiagem, e que constataram que o número de queimadas desde o dia 1° de junho até o dia 5 de julho chegou a 20. A Operação Estiagem começou dia 1° de junho e irá até o dia 31 de outubro.
Conforme ele, na região, desde o começo do ano já foram 38 registros de queimadas. “Todo ano, neste período, o número de queimadas sempre aumentam, então é por isso que é desenvolvida a Operação Estiagem, para que possamos combater melhor as queimadas”, destacou.
O comandante explicou que mesmo realizando várias campanhas e orientações sobre queimadas, a população não tem consciência do risco e as ocorrências acabam acontecendo todos os anos.
“O clima seco e bastante vento são características que favorecem bastante o aumento e a propagação das queimadas”, pontuou.
Ele informou que os principais locais que tem as queimadas são em margens de rodovias, pastagens e lotes urbanos.
O Corpo de Bombeiros de Santa Fé do Sul atende oito municípios, sendo eles Santa Rita D’Oeste, Santa Clara D’Oeste, Santa Fé do Sul, Rubineia, Aparecida D’Oeste, Três Fronteiras, Nova Canaã Paulista e Santana da Ponte Pensa.
O comandante Osvaldo comentou que nenhum animal silvestre foi encontrado morto devido às ocorrências de queimadas.
Ele destacou que as principais formas de evitar as queimas ter mais consciência sobre elas, pois são prejuízos que afetam a todos. “É extremamente importante que as pessoas evitem jogar bitucas de cigarros nas rodovias, não limpar lotes colocando fogo neles, e não colocar fogo em mato. Simples atos imprudentes podem causar grandes queimadas e prejuízos”, salientou.
O comandante ressaltou que as pessoas podem denunciar nas ouvidorias das prefeituras quando verem alguma queimada no município.

Última Edição