Em seis meses, trabalho de excelência vem sendo realizado pelo Fundo Social de Santa Fé e população é a maior beneficiada

Publicado em 17/07/2021 00:07

Por Bárbara Scholl

Os munícipes da Estância Turística de Santa Fé do Sul já puderam perceber que o trabalho que vem sendo realizado pela primeira-dama, Elaine Mura, e segunda-dama, Fernanda Benitez, à frente do Fundo Social de Solidariedade vem se destacando no município e elas não estão medindo esforços para ajudar a população.
O trabalho em equipe e a humildade da primeira e segunda damas estão cativando a população e trazendo as pessoas para perto delas, fazendo com que todos sejam beneficiados, principalmente neste momento tão difícil de pandemia da Covid-19.
Para sabermos o que foi feito pelo Fundo Social de Solidariedade nesses seis meses a reportagem de O Jornal entrevistou a Elaine Mura.
De acordo com ela nesses seis meses através do Fundo Social de Solidariedade fez diversas ações juntamente com parcerias, trabalho voluntário e doações da população.
“Fizemos visitas em todos os lares, de idosos, crianças, dependentes químico e de álcool. Nos reunimos com o Conselho Deliberativo, fizemos parceria com o Gavas, realizamos bazar beneficente, diversas campanhas de arrecadação de alimentos, corte de cabelo gratuito, campanha do agasalho, ações sociais em comemoração ao aniversário de Santa Fé, doações de cobertores, de calçados, campanha de arrecadação de tecido, confecção e distribuição de máscaras de tecido, distribuição de cartões e de máscaras para todos os profissionais da Rede Municipal da Saúde, doação de insumos à Santa Casa e uniformes aos profissionais da saúde, campanha contra o trabalho infantil, campanha contra o abuso sexual de crianças e adolescentes, doação de produtos de beleza e ingressos do CIC para as acolhidas do Lar Madre Paulina, doação de produtos de higiene e de limpeza para entidades beneficentes da cidade, doação de kits bebês para gestantes, além de diversos cursos de capacitação em parceria com a Prefeitura Municipal, Assistência Social, Senai, Sebrae, Senar, Sindicato Rural e população em geral”, explicou ela.
Já o que foi arrecadado pelo Fundo Social nesses seis meses foram roupas, calçados, cobertores, toneladas de alimentos, tecidos para confecção de máscaras e de insumos para a Saúde, produtos de higiene, produtos de limpeza e móveis para doações. Só na Live Solidária que o cantor Viller Santos fez, foi arrecadado uma toneladas de alimentos que foram doados para as famílias mais carentes da cidade.
O Fundo Social também recebeu a doação de mais de 250 cobertores, os quais foram distribuídos para a população carente e também para instituições que tinham necessidade. Sem contar as centenas de caixas de leite que também já foram distribuídas para as famílias em situação vulnerável.
Apenas na Campanha do Inverno Solidário, através da Rádio Santa Fé, o Fundo Social recebeu mais de 10 mil peças de roupas, fora os demais pontos de coleta e as outras ações de arrecadação, e, dessa forma, mais de 100 mil peças de roupas foram doadas à população nesses seis meses.
Diversos bazares beneficentes também foram promovidos neste período e em cada um foi comprometido com alguma causa e é divulgado para onde o valor será revertido, pois assim a população ajuda com as doações das peças e o Fundo Social proporciona para a população carente a aquisição das peças por um valor simbólico, a partir de R$ 1,00, e depois é revertido para a causa que nos dispusemos a ajudar. Os bazares já foram em prol de pessoas doentes, necessitadas, com deficiência e o último que ocorreu no sábado (10), foi para ajudar o Gavas.
Elaine salientou que conseguiram muitos munícipes em situação de necessidade de vários bairros. Também foram atendidos os lares de idosos “Orvalho de Luz”, “São Vicente de Paulo”, “São Francisco de Assis na Providência de Deus”; a Casa Lar; o “Lar Madre Paulina”; Chácara Jerusalém; o Consagra; a Upa; a Santa Casa de Misericórdia e toda a Rede Municipal de Saúde.
“Conseguimos atender grande parte das pessoas de baixa renda e de entidades assistenciais do nosso município, de uma forma ou de outra. E tudo foi possível por conta do apoio da população com as doações, parcerias com a Assistência Social, Senai, Sebrae, Senar e Sindicato Rural, e também dos empresários da cidade, através dos projetos de ação social que desenvolvemos nesses seis meses”, explicou ela.
Para a primeira-dama, poder ajudar tantas pessoas neste período é motivo de muita alegria, é a oportunidade de fazer essa ponte entre quem doa e quem recebe, e poder estar como presidente do Fundo Social vendo de perto a situação da população e conseguir realizar ações para ajuda-los, é gratificante, principalmente ter a ajuda de parceiros que também apoiam as causas, que acreditam em nas ideias do Fundo Social e se comprometem com esse trabalho social, sem contar os voluntários, que são muitos e ajudam nos trabalhos manuais, como na organização de cada ação.
Questionada se imaginou que ela e a Fernanda seriam tão ativas no Fundo Social, nesses seis meses, mesmo em um momento de pandemia, Elaine disse que “desde a campanha política já notamos que seria um trabalho bem intenso e recebemos muito apoio e carinho da população, então não poderia ser diferente. Fico muito feliz por ter uma vice-presidente, a Fernanda Benitez, tão engajada quanto eu. Juntas organizamos, buscamos apoio, parcerias, trocamos ideias e, com os demais colaboradores, desenvolvemos as iniciativas sociais. Tem sido um trabalho muito lindo, com dedicação e amor, buscando ajudar os mais necessitados. E depois da pandemia, tenho certeza, que vamos poder fazer muito mais”, destacou.
Para as pessoas que quiserem realizar qualquer tipo de doação o Fundo Social de Solidariedade fica localizado na rua 11, n° 1.220, Centro
Elaine ressaltou que só conseguem ajudar as pessoas porque a própria população ajuda o Fundo Social. “Os munícipes contribuem com muitas doações de roupas, calçados, alimentos, tecidos, enfim, o Fundo Social consegue fazer esse trabalho com a população carente graças aos munícipes que têm melhores condições e sempre nos ajudam. Além disso, ainda fechamos várias parcerias, inclusive com o Governo Estadual, Sebrae, Senai, Sindicato Rural, para capacitar essas pessoas e oferecer mais condições de arrumar um emprego e ter uma vida melhor, mais digna. É essa união que faz a diferença e tem nos proporcionado fazer esse trabalho social”, finalizou.

Última Edição