Estação de Reciclagem Ecológica ainda é pouco utilizada pela população

Publicado em 14/04/2018 00:04

Há 10 meses o Saae disponibiliza na Rua Sete a Estação de Reciclagem Ecológica

Muitos santafessulenses não estão cientes que desde junho de 2017 está instalada na Rua Sete, atrás da Igreja Matriz, a Estação de Reciclagem Ecológica. O responsável pela colocação da Estação de Reciclagem naquele local é o Saae Ambiental – Serviço Autônomo de Água e Esgoto e Meio Ambiente da Estância Turística de Santa Fé do Sul.
Em entrevista a O Jornal, o engenheiro ambiental da autarquia, Marcelo Corrêa dos Santos, explicou como funciona a Estação de Reciclagem Ecológica, o que as pessoas podem depositar lá, qual o objetivo dela para a cidade, dentre outros assuntos.
A Estação de Reciclagem Ecológica foi fabricada pela Meca Coleta Inteligente, empresa de Americana, sendo feita de produtos ecológicos, impermeável e que não propaga chamas. Nela, podem ser depositados vários tipos de materiais recicláveis, como, por exemplo, papel, plástico, metal, vidro, óleo, pilhas e baterias.
A finalidade da Estação de Reciclagem Ecológica é promover a sustentabilidade, despertando na população o interesse pela reciclagem, colocando em prática a sustentabilidade e fazer o bem para o meio ambiente.
De acordo com o engenheiro, a Estação de Reciclagem Ecológica também é conhecida como Ecoponto, e está instalada na cidade em um ponto estratégico de bastante visibilidade.
Segundo Marcelo, os responsáveis pela coleta de matérias recicláveis que estão depositados na Estação de Reciclagem Ecológica são da Coopersul – Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis de Santa Fé do Sul –. A coleta é feita as segundas e sextas-feiras. Em média são coletados por semana cerca de 200 kg de materiais recicláveis.
Marcelo ressalta que “é importante a população levar esses materiais lá no Ecoponto, pois todo o material será reaproveitado, e isso para o meio ambiente é um benefício enorme, pois tira dos aterros sanitários um material que seria enterrado ali, diminuindo a vida útil do aterro”.
De acordo com engenheiro, o Saae tem a pretensão de instalar na cidade outro ponto de reciclagem ainda no segundo semestre.

Última Edição