Folião, natural de Cardoso, morre eletrocutado após encostar-se a poste com câmeras em SP

Publicado em 8/02/2018 00:02

Da Redação

O estudante Lucas Antônio Lacerda da Silva, de 22 anos, natural de Cardoso, morreu eletrocutado após encostar em um poste com câmeras para monitoramento de público instalado na esquina da Rua da Consolação com a Rua Matias Aires, no Centro da cidade de São Paulo. Ele era estudante da Universidade Federal do ABC, onde cursava Engenharia Biomédica.
O acidente ocorreu durante a passagem do bloco de rua Acadêmicos do Baixo Augusta.
Logo após o contato com o equipamento, o jovem sofreu uma descarga elétrica e desmaiou. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.
Responsável pela infraestrutura do Carnaval de Rua de São Paulo, a empresa Dream Factory, lamentou o ocorrido e reforça que somente após a perícia será confirmada a causa da morte pelos órgãos competentes. A empresa afirma que está à disposição para colaborar com as investigações.
No poste em que o jovem foi eletrocutado foram instaladas duas câmeras para monitoramento de público pela empresa GWA System a pedido da Dream Factory.
A CET – Companhia de Engenharia de Tráfego – explicou que está colaborando com a investigação da Polícia Civil e aguarda a conclusão da perícia sobre as causas do acidente.
A CET esclarece que as câmeras instaladas no poste semafórico não pertencem à companhia.
O corpo de Lucas Antônio Lacerda da Silva foi velado desde a noite de segunda-feira, 5, no Velório Municipal de Cardoso, e o enterro se deu na manhã de terça, dia 6, no Cemitério Municipal .
Segundo Cláudia Lacerda, tia do estudante, a família está inconformada com o acidente. “Estamos bem destruídos, mas Deus vai nos dar muita fé. Ele é o filho mais velho da minha irmã e foi algo inesperado”, disse.
De acordo com a assessoria de imprensa da Santa Casa de Misericórdia, para onde o estudante foi levado, Silva deu entrada no Pronto-Socorro vítima de choque elétrico em via pública, sendo reanimado no local do acidente e no transporte para o hospital. “Ao dar entrada no pronto-socorro, apresentava parada cardiorrespiratória sendo mantidas as manobras de reanimação por 30 minutos sem resposta. Constatado óbito às 19:01 horas”, diz a nota.

Última Edição