Incubadora empresarial de Santa Fé tem baixa procura por parte de novos empresários

Publicado em 2/11/2019 00:11

Por Bárbara Scholl

Com o objetivo de contribuir para a criação, desenvolvimento e aprimoramento de negócios, nos seus aspectos tecnológicos, gerenciais, mercadológicos e de recursos humanos, de modo a assegurar o fortalecimento e melhoria do desempenho das empresas incubadas, a incubadora empresarial da Estância Turística de Santa Fé do Sul passa por reformas para que o mais breve possível volte a funcionar e gerar mais empregos no município.
Em entrevista à reportagem, o secretário de Planejamento e Informática da Prefeitura, Willyan Milan, explicou que o contrato de locação foi distratado em janeiro de deste ano e posteriormente as obras seguiram o cronograma estipulado pelo proprietário, uma vez que a reforma não é subsidiada pela Prefeitura.
De acordo com ele, a reforma está na reta final, mas o local apresentou algumas inconformidades no telhado e a correção foi solicitada pelo proprietário. “Estamos apenas aguardando a finalização do telhado para voltar às atividades”, explicou.
Com relação à quantidade de espaços na incubadora, o secretário relatou que havia seis espaços, mas que atualmente irão ser disponibilizado até 14 espaços na área de base tradicional, e de 20 a 30 espaços na área de coworking. Ele disse ainda que “das empresas anteriormente incubadas, três tinham direito de retornar, mas apenas uma manifestou interesse”, salientou.
Willyan disse que ainda que está recebendo o cadastramento de novas empresas, mas que até o momento o número de inscrições está abaixo do esperado.
Ao ser questionado quais foram os principais requisitos para que as empresas possam se cadastrar, o secretário pontuou que “a empresa têm que apresentar um projeto para direcionar o sistema de consultoria personalizada que a área institucional irá possibilitar”.
Conforme ele haverá mudança no funcionamento da incubadora. “Agora haverá um novo sistema de adesão ao programa, por meio de edital, elaborado um novo regimento, contrato de locação de espaço, bem como parcerias”, explicou.
O secretário destacou que podem se inscrever qualquer empresa, desde que atenda os pré-requisitos, independentemente do município que atualmente atue, sendo que as inscrições estão abertas ininterruptamente até o limite de vagas.
Willyan ressaltou que está aguardando a finalizações das obras para que a incubadora empresarial volte a funcionar.

Última Edição