Moradores organizam abaixo assinado contra estabelecimentos comerciais em Santa Fé do Sul

Publicado em 8/11/2018 00:11

Por Lilian Castilho

Moradores da área central de Santa Fé do Sul estão se mobilizando para um abaixo assinado contra o barulho por parte de estabelecimentos comerciais que, segundo eles, vem incomodando a vizinhança por ser considerado excedente e desrespeitoso. De acordo com um dos organizadores, que não quis se identificar, o incômodo é por parte da música alta e de outros barulhos oriundos desses estabelecimentos.
“Nós moramos na parte central da cidade há anos, somos aposentados, alguns são trabalhadores ativos, têm filhos pequenos, e esses estabelecimentos que funcionam no período noturno não pensaram nos vizinhos, pois os barulhos são altos demais e os clientes também colaboram para a proliferação desses sons, o que caracteriza certo desrespeito com a gente”, disse um dos organizadores do abaixo assinado.
Pontuando os argumentos, o morador deu exemplo de uma academia, que tem alvará de funcionamento até às 22:00 horas, mas vai até às 2:00 ou 3:00 horas. Para eles, o funcionamento pode ser 24:00 horas por dia, mas o barulho precisa ter limites. “Consideramos um absurdo e uma falta de respeito muito grande, sem contar que essa empresa, especificamente, funciona em área majoritariamente residencial”, esclareceu o morador.
De acordo com ele, o outro estabelecimento emite sons muito altos, desnecessários pelo tamanho do ambiente. Ele conta que já tentaram conversar com os proprietários, mas que até o momento não foram atendidos.
“Queremos que a nossa reivindicação chegue até as autoridades responsáveis e que algo seja feito, pois vai chegando o fim de semana e a situação vai piorando. Entendemos que essa é a característica dos locais, mas eles precisam entender que há muitas residências em volta e que as pessoas precisam descansar para poder trabalhar no outro dia”, esclareceu.
Para finalizar, o organizador quis deixar bem claro que a intenção do abaixo assinado é fazer os estabelecimentos enxergarem que eles têm o público externo que precisa ser considerado e respeitado. Além disso, o objetivo é conseguir, pacificamente, que os barulhos sejam revistos, diminuídos após as 22:00 horas, para que todos possam descansar na paz de seus lares e os clientes possam se divertir adequadamente.
“Sabemos que os ambientes existem para divertimento, lazer, saúde, entre outros objetivos, mas o que queremos é a adequação do volume do barulho emitido por eles e que eles tenham consideração pelos vizinhos que estão há muitos anos residindo aos arredores de seus estabelecimentos”, finalizou.

Última Edição