Pernilongos vêm incomodando moradores de Santa Fé do Sul

Publicado em 7/09/2019 00:09

Por Bárbara Scholl

A mudança de clima dos últimos dias tem aumentado o número de pernilongos em alguns bairros de Santa Fé do Sul, deixando os moradores irritados, pois nem repelentes ou venenos estão resolvendo a situação.
A reportagem de O Jornal conversou com a diarista Antônia Soares, do bairro São Francisco, que relatou que está havendo muitos pernilongos em sua residência. “O excesso de pernilongos é depois das 18:00 horas, e eles ficam mais na sala e nos quartos. Isso está me incomodando muito”, explicou.
Ela relatou que para conseguir dormir à noite precisa ligar o ar condicionado e passar repelente. “Se eu não fazer isso, fico a noite toda acordada me coçando”, afirmou.
Já Rafael P. Sampaio, que é morador do bairro Village, disse que está assustado com a quantidade de pernilongos nesta época do ano em sua residência. “Esses pernilongos estão incomodando demais, e o pior é que eles estão bem resistentes, e nem com venenos que passamos eles morrem. Espero que a Prefeitura possa solucionar esse caso, pois, conversando com alguns colegas, pude ver que o problema não está somente no meu bairro”, relatou.
Diante das reclamações dos munícipes, a reportagem de O Jornal entrevistou o chefe do setor do controle de vetores, Reginaldo Sena.
Reginaldo explicou que é um momento de estiagem, e por esse motivo ocorre o excesso de pernilongos na cidade. “Esses pernilongos que estão pela cidade estão vindo do Córrego da Mula, que é um córrego que corta a cidade inteira”, afirmou.
De acordo com ele, não ocorrendo chuvas, os pernilongos estão se procriando em volta do córrego em pequenas poças de água. “Se chovesse, a água acabaria com todas essas poças e não haveria a procriação de pernilongos”, pontuou.
O chefe do setor relatou que outro fator do aumento são as galerias fluviais. “As pessoas muitas vezes varrem a calçada e jogam as folhas no bueiro e, como não há chuva, as poucas poças d’água que ficam favoreçam a procriação dos pernilongos”, explicou.
Reginaldo disse que os pernilongos que se procriam no córrego têm a tendência de “subirem” para a cidade. “Estamos com problema de pernilongos nos bairros Village, Beira Rio, Universitários, Guanabara, Bartolo Rossafa, Cohab Orestes Borges e em uma parte do Centro”, relatou.
Segundo ele, os pernilongos que estão em excesso pela cidade não transmitem nenhuma doença, apenas incomodam a população.
O chefe do setor salientou que os criadouros já foram localizados, e já estão recebendo o larvicida. “Desde a semana passada estamos passando o larvicida no córrego, porém, ele só mata as larvas“, enfatizou.
Ele destacou que não passará o fumacê nas casas para eliminar os pernilongos, pois o Ministério da Saúde proibiu, desde o ano passado, o uso do produto.
Com relação à prevenção, Reginaldo pediu para que a população feche as janelas de suas casas antes das 18:00 horas, pois é o horário que os pernilongos estão aparecendo, e que continuem passando repelentes, além de torcerem para que chova.

Última Edição