Polícia Rodoviária divulga balanço da Operação “Independência do Brasil 2020”

Publicado em 12/09/2020 00:09

Da Redação

O Comando de Policiamento Rodoviário (CPRv), órgão de execução da Polícia Militar do Estado de São Paulo, alinhado com as ações do “Programa Respeito à Vida – São Paulo Dirigindo com Responsabilidade” e ao “Programa de Redução de Acidentes de Trânsito e Segurança Viária 2011-2020 (ONU)”, realizou no período compreendido entre 00h do dia 4 de setembro, sexta-feira da semana passada, até as 23h59min do dia 7 de setembro, última segunda-feira, a Operação “Independência do Brasil 2020”, nos mais de 22.000 km da malha rodoviária do Estado de São Paulo.
O Policiamento Rodoviário esteve presente com todo o efetivo operacional empregado, diuturna e estrategicamente, nos mais de 22.000 km de rodovias estaduais.
Todo o trabalho esteve direcionado às áreas de incidência criminal e prevenção de acidentalidade nas rodovias, de forma a aumentar a percepção de segurança de todos os usuários que necessitaram fazer deslocamentos entre municípios e estados.
Nos quatro dias da Operação “Independência do Brasil 2020”, foram mobilizados todos os recursos humanos e materiais disponíveis, o que ensejou no empenho de mais de 3.500 homens e mulheres distribuídos de forma estratégica em 125 Bases Operacionais e em mais de 800 viaturas. Abaixo, a estatística dos acidentes registrados na Operação:
A título comparativo, em 2018 foram registradas 351 vítimas leves, contra 356 neste ano, ressaltando, assim, um aumento de 1,42%.
Naquele ano, 96 pessoas tiveram ferimento graves. Já neste ano fora, 80 pessoas, um decréscimo de 16,67%.
Também em 2018, 27 pessoas morreram em acidentes nas rodovias do estado, contra 21 neste ano. Houve, neste caso, um decréscimo de 21%.
Naquele ano, foram registrados 800 acidentes, contra 630, ou seja, um decréscimo de 21,25%.
Embora tenha havido redução de -21,25% no número total de acidentes de trânsito, cabe ressaltar que a maioria dos acidentes poderia ter sido evitado, pois em grande parte dos casos, as causas continuam relacionados à imprudência, negligência ou imperícia dos condutores ou pedestres, bem como o desrespeito às sinalizações, sendo que das 21 vítimas fatais, seis morreram em capotamentos, o que corresponde a 28,57% do total de mortos e cinco foram pedestres vítimas de atropelamentos.
Em nota, o Comando de Policiamento Rodoviário afirma que “nós, Policiais Militares, sob a proteção de Deus, estamos compromissados com a Defesa da Vida, da Integridade Física e da Dignidade da Pessoa Humana. Infelizmente, a desatenção, o desrespeito às sinalizações, são fatores que ainda contribuem para essas ocorrências. Em razão disso e com foco na preservação da vida, alcançamos os seguintes resultados: 101.204 autuações, sendo que deste total, 26.031 referem-se a imagens de radar, com flagrantes de excesso de velocidade, o que demonstra que a imprudência dos motoristas ainda é elevada; 8.267 autuações por não utilizarem o cinto de segurança e outros dispositivos de retenção; 2.357 autuações por ultrapassagens pela contramão de direção. A presença e a visibilidade preponderam, sendo contínuo o trabalho conjunto com as Concessionárias de Rodovias, DER, ARTESP e outros parceiros.

Última Edição