Previsão é de que Área Azul em Santa Fé volte em breve

Publicado em 16/05/2020 00:05

Por Bárbara Scholl

Desde o dia 21 de março, após o primeiro decreto municipal, os agentes da Área Azul da Estância Turística de Santa Fé do Sul deixaram de atuar no Centro do município, devido ao distanciamento social e para evitar aglomerações.
Para sabermos como está a situação desses agentes da Área Azul e quando eles voltarão ao trabalho, a reportagem de O Jornal entrevistou a diretora da Fundassul, Milaine Calazans.
Segundo ela, após os agentes da Área Azul seguirem o decreto municipal, veio o decreto do Estado, que era mais rígido, e, com isso, foram dados 15 dias de férias para os 25 agentes, e desde o dia 6 de abril eles entraram no Programa de Suspensão Temporária de contrato de trabalho. “Os agentes devem receber, durante 60 dias, o salário através do Seguro-Desemprego. Portanto, enfatizo que não tiveram qualquer redução de salário, apenas foram enquadrados nesse programa de suspensão temporária de trabalho”, explicou.
A diretora salientou que por ter organização no caixa da fundação, não foi dispensado qualquer agente. “Estamos muito felizes por manter o emprego de todos”, destacou.
Ela enfatizou que todos os salários que tinham a vencer até o dia 7 de abril foram acertados, inclusive o período que os agentes estavam de férias, e, após isso, eles começaram a receber através do programa de Seguro-Desemprego – via suspensão temporária de contrato.
Ao ser questionada sobre qual é a previsão do retorno do serviço da Área Azul em Santa Fé, a diretora afirmou que a previsão é dia 7 de junho, pois é quando termina a suspensão do contrato temporário, porém, tudo depende do decreto estadual autorizar oficialmente a volta de atuação do comércio no estado de São Paulo. “Por enquanto, os agentes continuarão com os contratos suspensos. Esperamos que, antes disso, já seja resolvida toda essa questão, porque é preocupante toda essa situação. Como os agentes não estão trabalhando, não há arrecadação e não tem como serem pagos pelo serviço, visto que eles recebem seus salários através do trabalho que prestam na rua. Sem o movimento no comércio fica inviável a sustentação dos serviços e, consequentemente, a manutenção dos empregos”, explicou.
Milaine ressaltou que o trabalho dos agentes da Área Azul é de importância por vários motivos, pois eles sustentam famílias e também organizam o estacionamento rotativo do trânsito no município. “Atualmente temos 25 pessoas registradas trabalhando como agentes, e elas e suas famílias dependem dessa arrecadação. Graças a Deus, devido à organização financeira que temos, tivemos caixa para manter os salários e as férias no início da pandemia. Agora, elas recebem via seguro-desemprego, mas estamos preocupados, pois estamos parados há vários dias e é extremamente preocupante a situação econômica do país, do município e da Área Azul”, finalizou.

Última Edição