Santa Casa de Santa Fé já recebeu mais de R$ 4 milhões para o enfrentamento da Covid-19 e passa por reformas

Publicado em 1/08/2020 00:08

Por Bárbara Scholl

Desde o início da pandemia da Covid-19, em março, a Santa Casa de Misericórdia da Estância Turística de Santa Fé do Sul já recebeu mais de R$ 4 milhões para serem usados no enfrentamento ao novo coronavírus.
Em entrevista à reportagem de O Jornal, a gerente de faturamento da entidade, Rosimei Paulon, relatou que a Santa Casa recebeu até o momento R$ 4.211.400,29 para o enfrentamento da Covid-19.
De acordo com ela, os recursos foram recebidos através de emendas parlamentares dos deputados federais Paulo Freire, no valor de R$ 150 mil; Ricardo Izar, no valor de R$ 100 mil e do Coronel Tadeu, no valor de R$ 100 mil. As demais emendas nos valores de R$ 456.234,94, R$ 230.764,37 e R$ 3.174.400,98 vieram do governo federal.
A gerente explicou que parte do dinheiro já foi gasto com mão de obra para a ampliação da Santa Casa; na compra de materiais de construção, rede de vácuo, rede de gases medicinais, enxovais, materiais médicos hospitalares e EPIs. Na compra também de um tomógrafo, quatro respiradores, 13 camas hospitalares e colchões, um desfribilizador, nove monitores multiparamétricos, cinco carros maca hidráulicos, uma central de monitorização, medicamentos, testes rápidos; contratação de profissionais da Saúde como, por exemplo, enfermeiros, técnicos de Enfermagem, médicos e fisioterapeutas; serviço de imagem; exames laboratoriais e no aluguel de tenda.
Ela salientou ainda que foram disponibilizados 10 novos leitos de enfermaria para as pacientes que estão com suspeita ou que testaram positivo para a Covid-19 e que também estão sendo disponibilizados cinco novos leitos de UTI. “A nossa UTI vem passando por uma reforma de ampliação e, quando for finalizada, terá a capacidade para atender 10 pacientes. A previsão é que ela esteja pronta em 30 dias”, destacou.
Rose ressaltou que a entidade ainda não utilizou todo o dinheiro que foi recebido. “Fizemos uma projeção com gastos de recursos humano até dezembro de deste ano, além de uma projeção de gastos com EPIs, medicamentos e materiais, ficando em torno de R$ 1.000.000,00, para estes fins”, finalizou.

Última Edição