Surgimento de escorpiões coloca região em estado de alerta

Publicado em 1/12/2018 00:12

Por Lilian Castilho

Os noticiários televisivos locais informaram nesta semana as mortes de nove crianças causadas por picadas de escorpiões, em sua maioria, no interior de suas residências. Os animais estão infestando centros urbanos, se escondendo em entulhos e locais úmidos, um perigo para toda a população.
Um escorpião pode gerar até 50 filhotes e uma das causas para explicar o aumento dos peçonhentos é o desequilíbrio ambiental, o calor forte e as poças d’água acumuladas da chuva, somados a entulhos e outros objetos em casas e quintais mal cuidados.
Segundo os biólogos, a proliferação na cidade é ainda maior, porque os predadores, como corujas, sapos e galinhas estão cada vez mais raros em locais urbanos.
De acordo com Angélica de Souza, bióloga, outro fator que proporciona uma condição mais específica para a proliferação é o descuido que muitas pessoas têm com seus quintais e terrenos.
“Os escorpiões adoram locais sujos, com entulhos e objetos aglomerados e como têm hábito noturno, durante o dia parece que eles nem estão ali, mas, depois ele causam o perigo de picar quem estiver na casa”, disse a profissional.
Devido a todos esses fatores e pelo período intenso de calor e chuvas, típicos das estações primavera e verão, os agentes de Controle de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde da Estância Turística de Santa Fé do Sul intensificaram visitas nas residências do município.
O trabalho passou a ser realizado desde o dia 28, quarta-feira passada, e os agentes têm o objetivo de orientar no combate aos escorpiões. “Os agentes entrarão nas residências e se constatarem entulhos, os mesmos deverão ser descartados corretamente em local adequado e caso haja a permanência de algum material de construção, deverá ser remanejado”, explicou a secretária de Saúde Rosana Vassoler Theodoro de Oliveira.
Dicas de prevenção
Ainda segundo Rosana, se possível, as portas e os ralos devem ser vedados, evitando assim a entrada dos escorpiões. Depois da primeira visita, os agentes retornarão após 15 dias para averiguação e, se necessário, as providências serão tomadas de acordo com o código de postura Artigo 73 e 74 que enfatiza a higiene em terrenos de edificações. “Caso necessário serão aplicadas notificações e autuações”, ressaltou a secretária.
Quanto aos lotes, serão encaminhados ao setor de Fiscalização para serem tomados as devidas providências.

Última Edição