Veterinária dá dicas sobre como proteger seu pet do barulho dos fogos de artifício nesta época do ano

Publicado em 24/12/2020 00:12

Por Bárbara Scholl

As festas de final de ano estão chegando e com elas vêm também os barulhos, fogos de artifícios, música alta e bagunça, o que podem amedrontar e até estressar os pets.
O medo de som alto e dos fogos de artifícios é muito comum entre os animais de estimação, e para protegê-los e acalmá-los, é necessário realizar alguns protocolos durante o barulho comum nas noites de Natal e Ano Novo.
Em entrevista a O Jornal, a veterinária Cintia Alexandra Tozetti explicou que o ideal é não deixar os animais sozinhos durante a queima de fogos, porém, caso seja inevitável, é importante manter portas e janelas fechadas para abafar os ruídos externos.
“Uma ótima saída para contornar a questão é entreter o cachorro com medo de fogos. Faça carinho, use brinquedos e petiscos durante a ocasião. Nessas horas, vale apelar para aquelas comidinhas especiais ou que requerem mais tempo para mastigar”, salientou ela.
A veterinária disse que se o seu cachorro ou gato tem muito medo de fogos, já converse com um médico veterinário para que prescreva uma medicação. “Nada que vá dopá-lo, mas algo que ajude com o medo excessivo”, enfatizou.
Cintia relatou que no dia 24 e no dia 31 de dezembro, “prepare-se para dar uma boa canseira em seu pet”. Caso a pessoa tenha um cão, é bom que faça um passeio mais longo com ele. Se ela tem um gatinho, aproveite o dia para brincar muito, fazê-lo pular e cansar.
Ela enfatizou que refeições sem exagero na manhã e tarde dos dias 24 e 31 são importantes, pois à noite vale oferecer uma ótima refeição, com alimentos que o tutor sabe que o animal adora.
Caso alguém vá viajar, a veterinária explicou que o certo é escolher um lugar onde possa levar os animais ou adiar a viagem para uma época mais tranquila. Cintia falou ainda que caso a pessoa fique em casa, deve deixar o animal em um local confortável e com o menor barulho possível para que ele se sinta seguro. “Todo o ambiente deve ser à prova de barulhos. Feche o máximo de portas, cortinas e janelas. Dessa forma, o som ficará abafado e o animal, mais confortável”, afirmou.
A veterinária indica que as pessoas entrem em clima de festa, mas que estejam prontas para ajudar o seu animal, caso tenha algum problema com ele. “Se o seu animal percebe que você se assusta com barulhos, ele vai se contagiar e também sentir medo”, explicou.
Ao ser questionada se tem algum lugar que é melhor deixar os animais nesta época do ano, devido os fogos de artifícios, Cintia disse para colocar o cachorro em uma área segura, como um quarto ou uma sala com portas e janelas fechadas, inclusive cortinas, ajudará a diminuir o barulho e o brilho da luz. Além disso, é indicado que a pessoa deixe um som ambiente no local, que também ajuda a diminuir o barulho dos fogos.
Ela destacou que os principais problemas que os fogos de artifícios trazem para os animais são o estresse e a ansiedade. “No desespero de fugir do barulho, eles podem ficar desnorteados, agressivos, se machucar ou fugir, podendo nesses casos até serem atropelados ou se perderem. Já em situações extremas, podem ainda ter convulsões”, frisou.
Cintia ressaltou que a pessoa jamais deve deixar seu pet preso em coleiras durante a queima de fogos, pois há risco de enforcamento. Ela explicou que não é aconselhável deixar o animal em sacadas ou próximo a janelas abertas, bem como não deixar o animal sozinho durante a queima de fogos. Além disso, é preciso evitar colocar vários animais no mesmo ambiente, especialmente cães e gatos, pois o estresse causado pelo barulho pode deixá-los agressivos e gerar brigas.

Última Edição