Algumas curiosidades sobre o continente africano

Publicado em 5/10/2019 00:10

Em 2003, a Lei 10.639 incluiu no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática história e cultura afro-brasileira e, em 2008 a Lei 11.645 acrescentou a história e a cultura indígena no currículo escolar. Ambas as leis foram importantes iniciativas para quebrarmos a prioridade da cultura europeia no ensino e de valorizarmos os grupos étnicos que fazem parte da formação da população brasileira. A verdade é que, mesmo depois de quase duas décadas da promulgação da primeira legislação que contempla a diversidade ético-cultural, muito ainda temos que avançar nesse sentido.
Em uma formação com o Professor Natanael dos Santos, Palestrante, Escritor e Pesquisador, membro Fundador do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiro da Unicamp de Campinas, me surpreendi com algumas informações sobre o continente africano que nos são ocultadas e que considero importante compartilhar.
Na oficina “Trajetórias do Africano no Espaço Geográfico Brasileiro”, o Professor Natanael sensibiliza educadores e alunos sobre esse continente, que embora seja marcado por aspectos negativos, como o trabalho escravo e a fome, contribuiu muito para a história da humanidade. Há curiosidades sobre essa temática que não constam em nossos livros didáticos.
Você sabia que o Brasil é o segundo país com maior população negra no mundo? O primeiro é a Nigéria. Noventa por cento do continente africano é de religião mulçumana. As religiões de matriz africana (candomblé, umbanda e quimbanda) predominam apenas em dois países africanos: Guiné e Nigéria. A tradução da palavra “macumba” é festa. Os rituais de oferendas são denominados despachos.
Você sabia que a igreja católica já teve três Papas africanos? Vítor (189 – 198), Melquíades (311 – 314) e Gelásio (492 – 496).
Muito se questiona sobre as pirâmides do Egito (algumas pessoas não sabem, mas ficam no continente africano), atribuindo inclusive, suas construções a extraterrestre, por desconhecerem alguns fatos que provam que os africanos, séculos antes de Cristo, já possuíam tecnologias avançadas.
No Egito, 750 a.C., já existiam calçadas, instalações hidráulicas e esgoto tratado. A metalurgia já existia no continente há doze mil anos e, há mais de oito mil anos, os africanos fabricavam tecidos. Foram encontrados registros matemáticos de mais de 35000 anos na África Central, embora se ensine nas escolas que a Matemática foi criada há cerca de 2000 a.C. A agricultura é praticada há mais de 12000 anos no continente.
A África tem muito a nos ensinar e sua história, ainda ocultada para justificar a exploração de seus recursos naturais e da mão de obra escrava, mostra a riqueza da sua história e das inovações tecnológicas.
Saravá aiê aba! Sabe o que significa? A paz esteja convosco!

Última Edição