A ADMINISTRAÇÃO FALA, MAS NÃO QUER OUVIR!

Publicado em 28/09/2019 00:09

Já existe por alguns meses, em nossa cidade, uma dificuldade tremenda de levar os anseios do povo à Administração Pública. Seja por muitos compromissos ou por simples má vontade em ouvir o cidadão, o meio oficial de conversar com a Prefeitura e pressionar os vereadores vem sendo as redes sociais.
“Iti Malia”… é só postar algo no Facebook que, em menos de 10 minutos, você consegue uma resposta do Executivo, do Legislativo e ainda aparecem alguns puxas para fazer a média.
Na semana passada postei um pedido em certo grupo no Facebook para que a Administração tivesse carinho com os inscritos para o sorteio das casas do CDHU, de modo a enxugar o falatório de políticos e indo ao que interessa: o sorteio das casas. Na publicação, como de praxe, apareceram os fieis defensores da municipalidade… Não porque querem defender por ser uma defesa justa, mas sim pra alimentar o ‘puxassaquismo’ que já é esperado de alguns servidores comissionados, de chefes de setores e até funcionários encostados em outras secretarias para dar ‘menos problema’.
Na oportunidade acima, uma funcionária pública municipal utilizou do seu horário de expediente para não poupar defesas às críticas lá feitas por mim. Inclusive chacotando dizendo que eu, por fazer tais pedidos, estava com “converseiro desnecessário”, entretanto, se é desnecessário ou não, não importa. Tenho o direito de pedir e pedirei em nome dos meus semelhantes quantas vezes for necessário. O que é desnecessário, de fato, é deixar de cumprir o horário de trabalho em repartição pública para fazer média com o chefe. Não sei se todos sabem, mas não é permitido ‘navegar na internet’ durante o expediente de trabalho. Mas o que esperar de alguém que não reconhece o direito do semelhante em pedir? Uma conduta ética é que não é. Que feio… No meio do expediente público ficar brigando na internet pra fazer moral. Além de feio é ilegal! Fica a dica para a Administração Municipal adverti-la. Qualquer coisa, se precisarem dos ‘prints’, me avise. Acredito no poder de correção de vocês (quando se trata de alguém que não é do vosso grupo), mas espero que advirtam essa que é do grupo. Portanto, não a acobertem. Cumpram com o princípio da Legalidade!
Ademais, veja só: estamos numa sinuca de bico! Se vamos à Prefeitura, não conseguimos falar. Se vamos às secretarias, não conseguimos falar. O jeito é ir para as redes sociais, rádios íntegras, e buscar o apoio social para que a nossa prece seja ao menos ouvida. Mas, vocês acham mesmo que é digno ter que utilizar das mídias digitais para se chegar até o prefeito? E quando tentamos, aparecem os famosos puxas para minar o pedido, criando confusão e descendo o nível (como fazem).
Agora, o senhor prefeito está bem presente nas redes sociais gravando vídeos, comentando em posts onde vê oportunidade de protagonismo, sendo simpático com o povo, mas cabe ressaltar que não anda respondendo as correspondências enviadas, por exemplo, pelo Gavas. Pouco me importa se são brigados! É dever dele dar resposta às organizações civis de nossa cidade, além de todo povo.
Por fim, me resta lamentar pelo governo que só fala e não ouve. Isso não lhe cheira autoritarismo? O slogan do governo municipal é “Governando para todos”, mas eu substituiria para “Governando para os meus amigos e para aqueles quais não consigo escapar ou uma briga não posso comprar”. Poxa, prefeito, só você tem o poder para mudar isso… Até a próxima eleição, pois aí quem terá tal poder será o povo.
Para finalizar, parafraseio o ilustre ícone da internet Serjão Berranteiro Caçador de Onça, que diz: “É verdade, não minto. Aqui tem coragem!” hahahahaha.

Última Edição