CRÔNICAS DO VIVER II

Publicado em 18/07/2020 00:07

Fico perguntando a mim mesmo o porquê que hoje em dia tantas pessoas não conseguirem se apegar? Fico perguntando a mim mesmo o porquê que hoje em dia tantas pessoas não conseguem perdoar? Fico perguntando a mim mesmo o porquê que hoje em dia tantas pessoas perdoam, mas não voltam a se apegar?
O amor é um dos mais diversos e valiosos sentimentos, cujo vem sem mais nem menos e se não cuidado por muito menos também vai embora e acaba, aliás, ele não acaba, ele diminui até nascer uma ponta de desinteresse que o toma por inteiro.
Quando perdoamos, devemos perdoar com o coração, e não com a boca. Devemos mostrar esse amor contagiando o maior número de pessoas com esse mesmo sentimento.
Não digo amor de namorados, não, digo amor de irmão, amor de amigos. Amigo aquele que te faz irmão, amigo aquele que está sempre ao teu lado, amigo aquele que se importa com você mesmo quando você faz algo que o magoou profundamente ao ponto de afastá-lo de você.
Quando se está chateado, deve-se dizer, desabafar, deve-se também se distrair, esquecer, ou melhor, se possível perdoar. Perdoar aquelas vezes que você é usado por uma pessoa que apenas lhe iludia, lhe fazia viver numa fantasia, aquela pessoa que te trata com desdém quando há alguém mais interessante do lado.
É repugnante os níveis em que estamos, aonde o ser-humano é egoísta o bastante em ficar feliz ao ver seu semelhante triste.
Mas a vida é assim mesmo. O importante é nunca desistir do amor e do perdão.
Se analisarmos, descobriremos quem amamos nos dois extremos da vida, isto é, quando se está muito feliz e quando se está muito triste. Quando estamos felizes queremos compartilhar nossa alegria com aquela pessoa, com aquele amigo, aquele irmão, aquela pessoa que você acha que te quer tão bem como você a quer. E quando estamos tristes, queremos muito que uma pessoa nos dê atenção, nos dê sua mão, nos dê seu carinho, e muitas vezes essa pessoa que estimamos não se faz presente, não nos dá a devida atenção e por mais que falamos, por mais que cobramos, nada muda. Tentar entender? Perdoar e relevar? Se você perdoa, você dá uma nova chance de viver ao seu próximo, você dá uma nova chance dessa pessoa ser feliz com você vendo, pois você renasce e continua a participar da vida dela. PERDOAR é AMAR, mas AMAR não é SOFRER.
Precisamos pensar mais nos outros e entender que não existe só a nossa forma de compreender, sentir e expressar. Precisamos de empatia!

Última Edição