Lazer e Ecologia combinam sim!

Publicado em 29/02/2020 00:02

No último final de semana tive a oportunidade de conhecer um espaço que muito me agradou, seja pelo acolhimento ou pelo o espaço que demonstra zelo e oportunidades de se fazer muitas coisas, ou, se for da vontade, de não fazer nada.
Ludmilla Martins tem a concessão do Parque da Areia Branca, em Três Fronteiras, onde surpreendeu-me com a diferença que tal propriedade está após sua gestão. Um fato que me chamou a atenção é que seu esposo, Ronaldo Grotto, e seus filhos Leonardo e Rafael residem e vivem em tal espaço. Isso prova que além de ser um ambiente familiar, reflete o cuidado com a segurança e o contato com a natureza que propõem.
O Parque da Areia Branca é o maior dos Grandes Lagos, tendo 60 mil m², de início foi um desafio, e, convenhamos, não era só aparar a grama, abrir caminho no meio do mato e deixar como estava. Ludmilla realmente entendeu e, munida de sua força de vontade, além de ter zelo constante com o tamanho da grama e dos matos, ajustou a conduta do parque com as leis ambientais, onde, por exemplo, agora não é mais permitida a presença de carros na orla do rio, dando tranquilidade a quem desejar pescar. Mas é só na orla do rio, nos quiosques a diversão é liberada.
É uma ótima possibilidade de conscientização da importância da fauna e da flora e da mata nativa que tem lá. É necessária tal visão em empreendedores que cuidam e gestam de tais parques. Como ficou por anos abandonado, a nova gestão do Parque da Areia Branca consegue, diariamente, recuperar a credibilidade do local. E aí está o que mais achei interessante: quando uma parceria entre público-privado dá frutos, e bom frutos.
Pude observar que, no parque, agora, se pode caminhar com segurança na orla do rio, andar de bicicleta, passar na trilha ecológica, fazer um passeio de stand up sub prancha de surf, picnic, camping e também passar o tempo na conveniência do local.
Em menos de um mês a promessa é de oferecer uma parede de escalada com 8 metros de altura, 10 plataformas de arvorismo e uma tirolesa de 100 metros! Só falta o treinamento da equipe de monitores.
Sinceramente, acredito que este seja um espaço de enaltecer iniciativas de cidadãos que firmam parcerias com o poder público e que dão certo. Que retornam, de fato, ao público um serviço de qualidade.
O lazer é algo imprescindível para a vida em sociedade, e pensar que tal lazer pode ser feito em um lugar que nos oferece tantas opções de entretenimento, é ser privilegiado, sim. Precisamos apoiar tais atitudes e ver que basta disposição, boa vontade e fé, primeiramente em si mesmo, para que os planos possam se realizar.

Última Edição