TODO MUNDO SE MATANDO, OU TENTANDO, E A GENTE IGNORANDO

Publicado em 19/10/2019 00:10

Chega a ser notória a quantidade de tentativas de suicídio que acontecem por semana em Santa Fé do Sul. Triste realidade presente em nosso município também é o suicídio consumido.
Nestes últimos dias um jovem de vinte e poucos anos cansou de viver e tirou sua própria vida, e tal fato me fez refletir a forma com que convivemos e, por vezes, deixamos de notar os outros como deveríamos.
O que lhe é felicidade? Segundo Mário Sérgio Cortella, são momentos únicos, raros e excepcionais em que corpo e mente estão satisfeitos com a realidade a qual estão submetidos. Exatamente por serem momentos excepcionais que as pessoas buscam em todo momento estarem “felizes”.
Qual é o seu nível de atenção com os sentimentos e com a saúde mental daqueles com quem você convive? E a sua saúde mental, como está? Não é possível que em pleno Século XXI as pessoas ainda tenham preconceito com a Psicologia e afins. A saúde mental está diretamente ligada à qualidade de vida, à satisfação, enfim, à felicidade.
Todo mundo fala de humanismo pra lá, de humanismo pra cá, mas de que adianta se as nossas relações mais intrínsecas não são mais tão humanas assim?
Além das políticas públicas de prevenção ao suicídio deverem ser intensificadas em Santa Fé do Sul, sugiro que seja feita uma proposta de intervenção para que se trabalhe tal tema, quer seja “Saúde Mental”, principalmente com crianças, adolescentes e universitários. Não que os demais não mereçam, mas é porque quanto mais cedo se iniciar o trabalho de conscientização e prevenção, mais rapidamente os frutos poderão ser colhidos, além de ser alarmante o número de adolescentes e jovens que tentam diariamente tirar suas próprias vidas.
Fui muito feliz de completar minha graduação em Direito pelo Unifunec, onde no mesmo campus existe a Clínica de Psicologia, onde, por vezes, foi meu refúgio nos momentos em que achei que não tinha mais sentido tudo o que eu fazia. Portanto, saibam que existe atendimento psicológico gratuito à população aqui.
Aproveito para fazer um questionamento que é o mesmo de muitos estudantes do curso de Psicologia do Unifunec: Porque até os dias atuais os alunos deste curso não contam com acompanhamento psicológico? Vale salientar que os alunos do curso de Psicologia não podem frequentar a clínica onde eles prestam atendimentos, assim, ficam desamparados pela instituição ao que se diz respeito ao acompanhamento psicológico que é igualmente importante a estes que irão nos tratar nos dias que virão.
Por fim, pergunto: o que mais precisa acontecer para que nos importemos mais um com os outros? A nossa sociedade pede socorro! A saúde mental da nossa população pede atenção!
Mudando de assunto e já finalizando, como combinado, hoje, 19 de outubro, a partir das 9h, estarei no cruzamento da rua 7 com a rua 14 recebendo sugestões que serão documentadas e enviadas à municipalidade, ao legislativo e ao judiciário. Não deixe de sugerir algo! Se preferir, envie sua sugestão em meu e-mail.

Última Edição