Coronavírus: Quando a pandemia vai acabar?

Publicado em 16/10/2021 00:10

Apesar de a população depositar esperanças que a pandemia vai acabar quando a maioria da população estiver vacinada, tudo depende também da imunização de rebanho, aquela em que mais de 80% das pessoas possuírem anticorpos neutralizantes.
O fato é que em diferentes regiões do Brasil e do mundo a pandemia está próxima do fim, mas isso não significa que a cura para a doença foi encontrada ou que é seguro retomar a vida de antes.
A pandemia de Covid-19 está acabando socialmente, mas não em termos médicos. De acordo com especialistas e historiadores, existem duas maneiras distintas de uma pandemia acabar: no sentido medicinal e no sentido social.
O fim da pandemia no sentido medicinal acontece quando a curva epidêmica é achatada. Ou seja, quando o número de infectados e de mortes é reduzido. Uma pandemia também pode chegar ao fim quando é encontrada a cura da doença e todas as pessoas são imunizadas. Ou também se a doença for erradicada.
O fim social ocorre quando as pessoas perdem o medo da pandemia. O fim social já pode ser observado em diversas regiões do Brasil e do mundo. Apesar de o número de casos continuar subindo, as pessoas perderam o medo da Covid-19 e estão voltando a viver suas vidas como se a pandemia tivesse terminado. Já é comum ver pessoas sem máscara e em aglomerações. Mas levando em consideração as questões epidemiológicas a pandemia ainda não acabou.
Afinal, a pandemia vai acabar ainda este ano?
Do ponto de vista médico, a pandemia vai acabar quando surgir uma vacina 100% segura e eficaz contra o vírus ou ele for erradicado.
O que acontece depois da vacinação?
De acordo com a epidemiologista Emily Landon, chefe do Departamento de Doenças Infecciosas da Universidade de Chicago, a vacinação não libera a população para retomar a vida de antes. A imunização não acontece do dia para noite e é preciso um pouco de paciência até que toda a população seja imunizada. O uso de máscara e o distanciamento social em locais fechados ainda deverão prevalecer por enquanto.

Última Edição