Exame de DNA

Publicado em 19/05/2018 00:05

Para escolher um deputado nas próximas eleições é como fazer um exame de DNA.
Você, querido leitor, sabia que 91% dos deputados arrolados pela Lava Jato vão disputar o pleito deste ano? Dos 55 deputados federais alvo de inquéritos e ações penais na Operação Lava Jato, 50 vão ser candidatos.
A maior parte dos parlamentares (42) disse que disputará a reeleição; quatro pretendem concorrer a uma vaga no Senado; dois a governos estaduais; um ao Legislativo estadual e um à Presidência da República. Três deputados não responderam ou estão indecisos, enquanto apenas dois disseram que não vão ser candidatos.
Dos cinquenta deputados que pretendem disputar algum cargo neste ano, doze são filiados ao PP e outros doze ao PT. Na sequência, aparecem seis do PSDB e quatro do DEM.
Se eleitos para o Congresso, eles mantêm foro privilegiado para ser investigados e julgados em casos que tramitam no Supremo Tribunal Federal (STF). Com o novo entendimento firmado pelo STF, no entanto, o foro para parlamentares federais só vale para crimes praticados no mandato e em função do exercício do cargo. Crimes comuns ocorridos antes de assumirem seus cargos ou sem ligação com os mandatos podem ser julgados por tribunais de primeira instância.
Para o doutor em ciência política pela Universidade de Brasília (UnB) Leonardo Barreto, a mudança no entendimento do STF a respeito do foro traz mais celeridade no julgamento de crimes de corrupção. Ele citou o mensalão, que levou cinco anos para começar a ser julgado. “Antes dessa decisão do STF, o foro era entendido como uma coisa boa para todo mundo. O Supremo não tinha capacidade para julgar, isso dava uma sensação de segurança (aos investigados) muito boa”, afirmou Barreto.
Com planos de concorrer à sucessão no Planalto, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM- RJ), é alvo de três inquéritos no Supremo sobre supostos repasses de empreiteiras ao parlamentar. Os casos foram abertos com base em depoimentos de colaboradores das empreiteiras Odebrecht e OAS.
Ainda temos outras opções. Podemos escolher o Geraldo, o Jair, o Ciro e a Marina.
Ah! se fossem o Geraldo Vandré, o Jair Furação da Copa, o Ciro Monteiro ou a Marina, morena Marina, você se pintou… de Dorival Caymmi!

Última Edição