Japão se prepara para nova era

Publicado em 4/05/2019 00:05

Com a abdicação do imperador Akihito, o arquipélago do sol nascente se prepara para uma mudança radical, exatamente como os japoneses adoram – recomeçar do zero. Em muitos documentos oficiais do Japão, o país vai passar do ano 30 da era Heisei, o trigésimo ano do reinado do imperador Akihito para era Reiwa, com a coroação do príncipe herdeiro Naruhito realizada neste 1º de maio. Um fato histórico para os nipônicos e seus descendentes nipo-brasileiros, especialmente da nossa Estância, que estiveram presentes nas comemorações do centenário da imigração japonesa na capital do Estado representado pelo Clube Nipo, Naquela ocasião, o então príncipe herdeiro Naruhito assistiu à apresentação do nosso grupo de taiko.
Geralmente, o nome da nova era é anunciado apenas alguns dias após a morte do imperador. Em 7 de janeiro de 1989, quando Hirohito morreu, o Japão estava no 64º ano da era Showa (1926-1989), tornando-se a noite do ano inaugural da era Heisei, ao dar início ao reinado de Akihito. Desta vez, uma lei de exceção autoriza o 125º Imperador do Japão, Akihito, 84, a passar a coroa ainda em vida, ao seu filho mais velho, Naruhito, ao trono de Crisântemo.
A prática da utilização das “eras”, “gengo”, em japonês, tem suas origens na China antiga, mas continua em vigor no Japão, segundo historiadores. O país conheceu quase 250 eras, muito mais do que o número de imperadores, porque era costume mudar os nomes para marcar um novo começo após desastres naturais ou outros eventos importantes.
A escolha do nome das eras é feita de acordo com um processo rigoroso que não depende da Casa Imperial, mas do governo. O termo selecionado deve ser novo, refletindo os ideais da nação. “Heisei” significa, por exemplo, “cumprimento da paz”, e obedece a algumas regras: deve ser composto de dois ideogramas, ser fácil de escrever e ler, além de evitar nomes comuns de pessoas, empresas ou lugares. Assim o nome da nova era, Reiwa que significa “harmonia auspiciosa”, não começa com as letras M, T, S e H, já que estas já aparecem em muitas eras do Japão moderno (desde 1868), como Meiji, Taisho, Showa e Heisei.
Os japoneses se divertem fazendo previsões numa atmosfera que contrasta com o clima sério dos últimos meses da era Showa, quando o ex-imperador Hirohiro lutou contra a morte, apesar de alguns acharem que é falta de respeito preparar a próxima era enquanto o atual imperador ainda estiver vivo. Essa mudança de era é a primeira a ocorrer com a presença da ciência da computação. Entretanto, mesmo se o sistema de mudanças de eras é complicado, poucos japoneses hoje o questionam. Os 30 anos da era Heisei começaram com a queda do Muro de Berlim e o lançamento do popular videogame Nintendo. Foi palco de dramas, como o terremoto e o tsunami de março de 2011, ou o ataque com gás sarin da seita Aum no metrô de Tóquio, em 1995. Após a execução em julho dos 13 japoneses condenados à morte pelo ataque de Aum, a imprensa local alegou que as autoridades haviam escolhido acabar com essa história sombria antes do advento de uma nova era. Os japoneses adoram começar do zero porque com uma nova era promove-se um novo estado de espírito.

Última Edição