O casal moderno

Publicado em 30/03/2019 00:03

Muito se fala hoje em dia sobre relacionamentos modernos, mas pouco se sabe do que são realmente feitos.
O antigo ditado ‘os opostos se atraem’ faz tanto sentido que ganhou uma versão mais millennial: ‘O casal moderno’.
Ele odiava tanto o comunismo que nunca usava vermelho. Também nunca parava no farol vermelho. Perdeu sua carteira de habilitação. Gostava de dizer que sua coerência política era mais importante que as leis de trânsito. No futebol, como palmeirense-porco torcia contra o Internacional e América.
Ela odiava tanto a direita e o militarismo que nunca usava o verde. E sempre acelerava antes do farol mudar para o verde. Também perdeu sua carteira de habilitação. Nunca pisava na grama. Também não comia nenhum tipo de hortaliça. No futebol, como corintiana da gema torcia contra o Palmeiras e Guarani.
Os dois se conheceram pelo Facebook. Brigavam loucamente e xingavam-se nas redes sociais. Foram em passeatas separadas. Seguindo a tragédia shekspeareana de Romeu e Julieta, acabaram se apaixonando. Casaram. Tiveram dois filhos. Um casal de gêmeos. O menino é de direita, veste azul e a menina de esquerda, veste rosa.
O casal moderno durante as refeições discutia muito. Especialmente, quando tinha salada de alface com tomate no almoço. Os dois lados achavam provocação por motivos fúteis.
E foram felizes até a última eleição…

Última Edição