Prefeito obriga cargos comissionados desfilar em bloco de carnaval

Publicado em 23/02/2019 00:02

Esta atitude do alcaide de cobrar presença de subordinados em bloco carnavalesco deixa o prefeito Odorico Paraguaçu, da série “O Bem-Amado”, da Globo, no chinelo.
Em Camaragibe, município da Região Metropolitana do Recife, em Pernambuco, o Carnaval 2019 foi aberto nesse domingo com polêmica. Isso porque o prefeito Demóstenes Meira exigiu a presença de todos os cargos comissionados do município no show do bloco Canário Elétrico, cuja a principal atração foi a secretária municipal de Assistência Social, Taty Dantas – noiva do prefeito. Em áudio divulgado pelas redes sociais, Meira convocava todos a comparecer ao show, ao mesmo tempo em que insinuava retaliações.
“Eu queria falar para todo mundo do ‘Tropão’, todo os cargos comissionados que estão no grupo. É o prefeito Meira que está falando. Eu quero convidar todos os cargos comissionados agora ao meio-dia em frente ao trio onde vai cantar minha noiva, Taty Dantas. A gente vai filmar e eu vou contar quantos cargos comissionados foram ao evento”, diz Demóstenes Meira em áudio.
“Eu sei que tem gente que não gosta de Carnaval, eu também não vivo Carnaval, mas minha noiva vai cantar, a minha futura esposa, e eu quero a presença de todos os cargos comissionados. E aí eu vou saber todos os cargos comissionados que foram. Até porque cargo comissionado tem que dar força ao evento e o evento é da Prefeitura também”, ressalta o áudio do prefeito.
“Trate de ouvir a mensagem, porque eu estou acompanhando de perto. Quem está clicando, quem está abrindo, quem está dormindo quando acordar clica e escuta a minha mensagem. Quero todos os cargos comissionados no bloco. Independente de ser crente, espírita, católico ou de não gostar de Carnaval”, diz outro áudio.
Meira confirmou que fez a convocação dos subordinados. Segundo ele, é obrigação dos comissionados “apoiar” o show da futura primeira-dama. “Cargo comissionado é de nomeação e exoneração”, explicou. “É cargo de confiança, então eu posso convocar”, completou.
O prefeito disse que só colocou nos cargos comissionados pessoas em quem confia. “Na hora que eu preciso do apoio deles, eu convoco. Isso é normal. Cargo comissionado tem que estar à disposição do chefe do Executivo senão, não serve. Imagine que ainda tem gente, como do Ministério Público que quer acabar com esta mamata. Vai ter inveja assim no inferno”, concluiu o nobre e folclórico burgomestre.

Última Edição