Professor Odalto

Publicado em 4/07/2020 00:07

O professor Odalto deixa a presidência do “Senado da Assembleia Constituinte da Padaria do Dácio”, onde as decisões políticas da Terra das Araras Coloridas são realizadas.
Sobre a mesa redonda do “Congresso” passaram questões relevantes para o progresso da “Urbe”. Agora só resta saber quem vai substituí-lo na missão de melhorar a qualidade de vida do nosso povo.
Odalto Dalla Colletta, nascido aos 30 de outubro de 1936, em Tanabi, é o nosso herói de hoje. Primogênito do casal Anna Fiameghi e José Dalla Colletta, lavrador. As irmãs, Aparecida, Neide, Neusa e Inês, completam a grande família.
Odalto cursou o primário no Grupo Escolar Ganot Chateaubriand, o secundário no Ginásio Estadual Padre Fidelis e o normal na Escola Normal de Tanabi, formando-se professor primário em 1955. Lecionou nas escolas estaduais e no curso noturno de alfabetização de adultos no município de Tanabi. Depois ingressou na Escola Masculina do bairro da Morena, em Santa Fé do Sul, quando tomou posse no dia 13 de agosto de 1960.
Professor boa pinta, era disputado pelas moçoilas da terrinha, principalmente pelas normalistas lindas. Verdadeiro pé-de-valsa, adorava dançar nos famosos bailes que aconteciam na cidade. No Tênis Clube, as orquestras de J. Silvestre, Nelson de Tupã e a badalada Pedrinho e Sua Orquestra, de Guararapes, proporcionavam noites sofisticadas.
Mas o romantismo era mesmo nos bailes do Nipo, com Gemini V e Jefferson Five.
Foi lá, no melhor Carnaval da cidade que o nosso herói meteu uma fantasia e ficou irreconhecível até pela namorada. Depois de muitas serenatas ao luar, a sua musa inspiradora, a professora Maria Correia disse sim, os dois se casaram e tiveram os filhos Jussara e Josemar, que mais tarde lhe deram os queridos netos – Guilherme, Giuliana e Luca.
Em 1964, Odalto foi removido para o Primeiro Grupo Escolar de Santa Fé do Sul, hoje Escola Municipal “Professora. Agnes Rondon Ribeiro”, como auxiliar de diretor.
Naquele mesmo período foi secretário da Escola de Comércio Oeste Paulista de José Clemente e do saudoso Mário Gobbi, de quem se tornou o maior amigo. Em 1966, passou a exercer o cargo de diretor substituto e auxiliar de inspeção da escola. Em 1974, indicado pela diretora da Escola Estadual “Professora Marina de Oliveira”, Mariliza Daud Lopes, que foi para a Delegacia de Ensino como supervisora de ensino. No seu lugar tomou posse o professor José Pazim, outro amigo do peito. Em 1986, retornou como professor I para a Escola Professora. Agnes e se aposentou no ano de 1987.
A outra faceta do professor-herói era a pecuária. No seu sítio, Odalto tinha pastagem e tirava leite até a formatura dos filhos. Era denominado de “campeão” em matéria de compra e venda de gado, pelo não menos famoso pecuarista Pedro Rocha.
Mantinha uma união estável com a companheira Noeli Salete dos Santos, natural de Barracão, Paraná.
Hoje você está lá em cima, mas pelo seu caráter, companheirismo e amizade não trocaria essa condição pelos momentos felizes que passou com a nossa turma dos Amigos da Padoca. Essa sim, uma grande referência em termos de união, honestidade e respeito.

Última Edição