Reflexões sobre a política brasileira

Publicado em 21/10/2017 00:10

Durante a campanha os políticos usam uma matemática cujas operações são assim executadas: durante a campanha jura que vem para somar; ao assumir o cargo, multiplica os impostos; desperdícios e esbanjamento, divide com o povo; ao abrir o cofre público, subtrai.
Já estamos cansados de papo furado de político que sempre diz a mesma coisa: – É tempo de crise e sacrifícios. É preciso cortar gastos, aumentar os impostos, privatizar. Não há outra saída, meu querido povo! Aí o povo tinha de perguntar: – Que tal pararem de roubar?!!!
Nós, o povo, colocamos os investimentos em saúde, segurança, transporte e educação na ponta do lápis e descobre que quem está em débito é o Leão do imposto de renda.
Estamos recebendo tapa na cara da reforma trabalhista, da reforma da previdência e da reforma tributária.
E ser jovem neste Brasil varonil é muito difícil. O anjo do mau o convida para o fascinante mundo das drogas, violência, mortes… E o anjo do bem, os grandes políticos, o coloca no incrível mundo da incerteza, abandono, corrupção, desemprego, miséria, pobreza…
Ainda por cima vem o horário de verão, que só existe aqui na Terra das Palmeiras, onde até Cuca caiu.
Horário de verão
Que ainda não vai ser neste,
Nem no outro verão.
Que vocês verão, o Lula na prisão,
O Temer de camburão,
Aécio punido por corrupção.
Lisura em eleição,
O PIB em elevação,
Uma boa Educação,
Saúde com atenção,
Respeito ao cidadão!

Última Edição

primeira

primeira