Resumo da Copa

Publicado em 7/07/2018 00:07

Enquanto a Copa do Mundo é disputada na Rússia, atraindo a atenção de boa parte dos brasileiros, os nossos políticos continuam trabalhando. E fazendo das suas.
Desde que o Mundial começou, eles já propuseram redução de pena e até indulto para condenados, beneficiando colegas presos e anistia de multas e limite maior para infrações de caminhoneiros.
Também teve Lula tentando se livrar da cadeia, Jair Bolsonaro acusado de “entreguista”, Ciro Gomes disparando sua metralhadora verbal e Michel Temer sancionando aumento nas despesas federais, às custas de todos os contribuintes.
Partidos políticos se reunindo para distribuir o dinheiro do fundo de campanha, retirado do povo. Aos deputados federais e senadores que vão para reeleição só uma bagatela de R$ 2 milhões para cada um.
Enquanto nós torcemos para o Neymar fazer um gol de placa o Dirceu é solto, sem marcação; a Gleisi Hoffmann absolvida; o João Cláudio, ex-tesoureiro do PP, livre para voar.
Enquanto nós estamos fazendo o bolão dos jogos da seleção canarinho, estão reajustando 10% nos planos de saúde, 27% no gás natural e até 20% no esgoto da conta de água.
Enquanto ficamos escalando o escrete de ouro de acordo com o ferrolho do adversário o ministro Marco Aurélio concede liminar de soltura de Eduardo Cunha. Seria um bom regra três escalado na ponta esquerda jogando sem tornozeleira, livre e solto.
Enquanto ficamos embevecidos que a nossa defesa tomou só um gol, o Gilmar Mendes, não o grande goleiro Gylmar Neves, das Copas de 58 e 62, arquiva o inquérito sobre Aécio Neves no caso de Furnas.
Enquanto achamos que o ideal de posse de bola do Brasil é 70%, a conta de luz em SP fica 15% mais alta e o judiciário estadual do Rio recebe 5% de reajuste de aumento.
Não sei até aonde pode chegar os jogos realizados na calada da noite.
Será que vamos sobreviver antes de chegar no fim da Copa?
Só mesmo se a gente ganhar o bolão sozinho…

Última Edição