Stephen Hawking

Publicado em 17/03/2018 00:03

O nosso herói de hoje, Stephen Hawking, estava preso a um corpo paralisado por uma doença neuromotora, mas isso não o impedia de nos ajudar a compreender a vastidão do Universo. Dependente de uma cadeira de rodas e impedido de falar, ele transmitia grande parte das suas ideias por meio de um sistema de computador que captava o movimento de seus olhos. O famoso físico britânico, doutor em Cosmologia pela Universidade de Cambridge, ícone da Ciência, nasceu em Oxford no dia 8 de janeiro de 1942 (300 anos da morte de Galileu Galilei) e morreu aos 76 anos nesta quarta-feira (aniversário de Albert Einstein), deixando ao mundo memoráveis reflexões sobre diferentes questões – da existência de Deus à origem do mundo.
Sobre as razões para a existência do Universo: “Se encontrarmos uma resposta para isso, será o maior triunfo da razão humana, porque conheceríamos a mente de Deus.”
Sobre Deus: “Não é necessário invocar Deus para iniciar uma reação e fazer o Universo funcionar.”
Sobre eutanásia: “A vítima deve ter o direito de acabar com a própria vida, se ela quiser. Mas eu acho que seria um grande erro. Por pior que a vida pareça, sempre existe algo que você possa fazer e ser bem-sucedido. Enquanto há vida, há esperança.”
Sobre ser diagnosticado pela Esclerose lateral amiotrófica: “Minhas expectativas foram reduzidas a zero quando eu tinha 21 anos. O restante foi um presente.”
Sobre o nosso mundo: “A poluição, a ganância e a estupidez são as maiores ameaças ao planeta.”
Sobre o cotidiano: “As pessoas nunca terão tempo para você, se você sempre estiver bravo e reclamando.”
Sobre a sua pesquisa: “Se você entende como o universo funciona, de certa forma pode controlá-lo.”
Sobre o senso de humor: “A vida seria trágica, se não fosse engraçada.”
Sobre a genialidade: “Inteligência é a capacidade de se adaptar a mudanças. A genialidade é antes de tudo a habilidade de aceitar a disciplina.
Sobre conselhos aos seus três filhos: “Um, lembre-se de olhar para as estrelas e não para baixo, para seus pés. Dois, nunca desista do trabalho. Trabalho dá significado e propósito, e a vida está vazia sem eles. Três, se você tiver sorte o suficiente para encontrar o amor, não o deixe ir embora.”
Sobre a liberdade: “Apesar de eu não poder me movimentar e ter que falar através de um computador, em minha mente sou livre.”
Sobre a crítica: “Quando alguém reclamar que você cometeu um erro, diga-lhe que pode ser algo bom. Porque sem a imperfeição nem você e nem nós existiríamos.”
Sobre a política: “As grandes conquistas da humanidade foram obtidas conversando, e as grandes falhas, pela falta de diálogo.”
Sobre a morte: “Eu não tenho medo da morte, mas também não tenho nenhuma pressa em morrer.’

Última Edição