Takeo Kobayashi

Publicado em 23/09/2017 00:09

O nosso herói de hoje, Takeo Kobayashi, completou 87 anos no dia da 55ª Festa do Bon Odori realizada no último sábado, justamente no evento cultural nipônico em que foi precursor. Filho da D. Hisa e Ichinosuke Kobayashi, nasceu aos 9 de setembro de 1930, em Wakayama Ken, Japão. Em dezembro de 1932, aos 2 anos de idade, veio para o Brasil, no navio Hawai Maru, junto com os pais e os irmãos Kazuko, Hisao, Kazuo e Haruko. Eles aportaram no porto de Santos em fevereiro do ano seguinte após dois meses de viagem e seguiram para Pereira Barreto onde foram trabalhar na lavoura de algodão. A família enfrentou uma vida dura em todos os aspectos. Além do trabalho árduo, o tipo de alimentação, a diferença cultural e a dificuldade na linguagem foram motivo de muito sofrimento até a adaptação com o estilo de vida. O casal Kobayashi ainda teve mais três filhos no Brasil, Toshio, Sueko e Yasuko, a caçula. Quando completou 10 anos de Brasil, o patriarca da família Kobayashi faleceu aos 42 anos de idade e, Takeo ficou órfão, aos 12 anos.
Em 1951, a família mudou-se para Santa Fé do Sul. Na época Takeo era caminhoneiro, transportava cereais e fazia mudanças na região. Hisao Kobayashi, o irmão mais velho abriu uma loja na Avenida Conselheiro Antônio Prado, próximo ao Posto de Gasolina do Alcalá. Depois o estabelecimento passou a denominar-se Irmãos Kobayashi com a inclusão de Takeo e Toshio. O comércio vendia de tudo desde presentes, mantimentos, armas, barcos, lanchas, motos e carretas Cruzeiro. Em 1963 surgiu a firma Comercial Kobayashi que se especializou na venda de materiais de construção.
O nosso herói foi fundador do Clube Nipo, denominado de Kaikan juntamente com as famílias Nakano, Shikanai, Sakurai, Marumoto e Shimizu. A primeira sede, onde funcionada o nihongako, escola de língua japonesa, ficava na Rua 16, em frente da Oficina do Nakano. Depois a sede foi construída na esquina da Rua 7 entre as Ruas 16 e 18. Foi neste local que foi realizado o primeiro Bon Odori animado pelo Gakudan do clube formado pelos músicos Paulo Nakamura, Hisao Kobayashi, Yaoso Ossada, Katsumi e Yoshiko Fujita. O primeiro presidente foi Joaquim Saiki que tinha como diretores os irmãos Paulo e Luiz Koyanagui. Por causa do baseball praticado pela colônia, o clube adquiriu da família Terada, um terreno no alto da Bela Vista, onde hoje se localiza a Associação Cultural e Esportiva de Santa Fé do Sul. Nesse local, na época do presidente Hisao Yoshida, Takeo participou da fundação do gateball junto com Tadatsugu Shikanai, Kazuo Kobayashi, Mitsuyoshi Une, Roberto Hokazono, Tatsuya Nagami, Yutaka Hayashida, Fukashi Nishimoto e Hideo Tomonari. Como capitão do time, Takeo conquistou o bicampeonato brasileiro de Gateball em 1998 e 2003, nas categorias, prata e ouro.
Em 1957, Takeo contraiu núpcias com Toshie Higashi, funcionária do Hotel do Shimizu e tiveram quatro filhos: Fumie, a primogênita, enfermeira; Takeshi, engenheiro civil; Setsuo, engenheiro elétrico; Norio, engenheiro civil e advogado.
O fã clube deste samurai obstinado, trabalhador honrado, gigante na determinação, disciplina e lealdade, que preserva os valores éticos e morais, de gratidão, justiça, honestidade está na arquibancada deste duro jogo da vida, representado pela juventude de seus queridos netos: Lais, Henrique, Bruna, Denis e Daniela.

Última Edição