Tesourinha

Publicado em 17/06/2017 00:06

O nosso herói de hoje é um ícone da música instrumental da região.
Aqueles amantes da boa música, dos grandes bailes e das apresentações de gala como os bailes de formatura e debutantes, com certeza conhecem o mestre do saxofone, Eugênio da Silva. Ele nasceu em São José do Rio Preto no dia 1º de novembro de 1932, mas foi em Votuporanga que se tornou um alfaiate de primeira linha, daí o apelido de Tesourinha. Filho de lavradores de uma família de nove irmãos, começou muito cedo na labuta da vida como engraxate.
Em 1951 ele se iniciou como músico. Além de saxofone, também toca clarinete e flauta transversal. Tesourinha tocou em vários conjuntos musicais, como Pedrinho e sua Orquestra, de Guararapes, Conjunto Macumba, de Brasília, Ditinho e sua Orquestra, Orquestra Guarany, Conjunto Estrutura I e Banda Jovem Capri, de Votuporanga fundada por ele. Com a Banda Jovem Capri, Tesourinha proporcionou memoráveis momentos nos bailes concorridos do Clube Nipo e do Santa Fé Tênis Clube.
Pelo seu talento nato, Tesourinha é figura obrigatória nos eventos mais importantes da região. Hoje ele se apresenta na Corporação Musical Zequinha de Abreu da Prefeitura de Votuporanga e também no Grupo Musical Jalão e Marta, que neste sábado abrilhantou a II Noite Romântica, no Rotary Clube da nossa Estância. Foi um show de musicalidade que permitiu aos casais voltarem aos tempos dos inesquecíveis bailes. Com este romantismo à flor da pele, o nosso herói, nos idos de 1968, conquistou a sua princesa encantada, Aparecida Belizário, hoje sua esposa.
Tesourinha é uma pessoa muito querida em sua cidade, e pelo seu talento musical inquestionável recebeu o título de Cidadão Votuporanguense, cartões de prata do Rotary Clube da cidade e de Urânia, medalha 8 de agosto e várias homenagens de Honra ao Mérito da Câmara Municipal de Votuporanga. Durante o Festival Literário de Votuporanga (Fliv) lançou o CD-60 Anos de Carreira cujo repertório são sucessos da música popular brasileira e internacional. No evento recebeu Certificado de Reconhecimento pelo seu Trabalho da Secretaria de Cultura e Turismo do Município.
Em 1959, Tesourinha foi convidado para tocar sax na mais badalada boate de Brasília. Os frequentadores eram do mais alto escalão do Governo Federal, como generais, ministros e políticos. O vice-presidente da república, João Goulart era freguês assíduo da casa, assim como as filhas do presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira. Assim, o nosso herói tocou com o Conjunto Macumba, contratado pelo Itamarati no coquetel de despedida do presidente.
Tesourinha também se apresentou no Cidade contra cidade do Programa Silvio Santos e venceu o saxofonista de Andradina ajudando ganhar uma ambulância para a Santa Casa de Votuporanga.
O seu amigo e parceiro Jalão não economiza elogios ao mestre Tesourinha – “Exemplo de músico, profissional humilde, dedicado e entusiasta. É por essas e outras qualidades que a grande plateia que aplaude o nosso Tesourinha possui uma ala jovem, composta dos filhos Eliane, Ester, Raquel e Lucas e dos queridos netos, Felipi, Lucas, Júlia e Heitor, que o amam como nunca.

Última Edição

primeira

primeira