Velhos ciúmes da política

Publicado em 8/04/2017 00:04

Há muito tempo, o megaempresário Antônio Hermínio de Moraes disse que a política é a arte de pedir votos aos pobres, pedir recursos financeiros aos ricos e mentir para ambos, o que dá uma ciumeira danada entre os envolvidos.
Não existe lugar mais infestado de invejosos do que na política. Seja no município ou lá em cima, no grande escalão. Até um homem de quase 80 anos como Fernando Henrique Cardoso mostrou sua vaidade ao desdenhar publicamente o prefeito de São Paulo João Doria Júnior, especulado para se candidatar à presidência da República. Isto porque ambos são do mesmo partido: PSDB.
“Tenho todo respeito ao ex-presidente Fernando Henrique, mas ele disse a meu respeito que eu não iria ganhar na convenção, depois disse que não ganharia as eleições em São Paulo. Sobre mim, ele demostra que nada sabe, é melhor que continue contra”, enfatizou João Doria dizendo que “ter ciúme de homem é pior que ter ciúme de mulher”. “Eu senti isso na pele”. “Ciúme de homem na política é o pior de todos os sentimentos que existe no mundo”
Por outro lado, FHC retrucou dizendo: “Sou ciumento mesmo, sentir ciúmes de quem não é do nosso partido é a pior coisa que existe, porque não podemos reclamar, nem pedir explicações…”
Por isso que Charles Chaplin já dizia: A vida me ensinou a sorrir para as pessoas que não gostam de mim, para mostrá-las que sou diferente ao que elas pensam”.“Cada um tem de mim exatamente o que cativou, e cada um é responsável pelo que cativou, não suporto falsidade e mentira, a verdade pode machucar, mas é sempre mais digna”.
O ciúme manifestado pelo homem que está no poder pelo seu adversário quase sempre é infundado e sempre inflama o outro que pretende o seu posto, mas o ciúme mostrado por aquele candidato pelo que está no poder sempre é procedente e jamais inflama o outro, todo poderoso.
Como diz a sabedoria popular; “Diga-me com quem andas e eu te direi de quem sinto ciúmes”.
Sempre é bom lembrar que existem três tipos de políticos perigosos: o ingrato, o soberbo e o invejoso. Quando mordem ,deixam uma ferida profunda.
Talvez foi por isso que Platão dizia: “ O castigo dos bons que não fazem política é ser governado pelos maus”.
Moral da estória: “Um dos maiores segredos para a felicidade entre os políticos está no fato de que um se acha mais esperto que o outro, e vice e versa”.

 

Última Edição

primeira

primeira