Vírus de laboratório

Publicado em 2/05/2020 00:05

COLUNA LABORATÓRIO

A pandemia de vírus do Partido Comunista Chinês (PCC) destaca uma história de má administração, corrupção e falta de ética nos laboratórios de virologia da China.
Uma teoria amplamente difundida é a de que o novo coronavírus foi criado dentro do Instituto de Virologia Wuhan.
Apesar disso, os especialistas dizem que a pesquisa sobre como investigar o coronavírus na China aponta para a falta de ética nos laboratórios de virologia da China e o controle absoluto do PCC sobre esses institutos.
“Por muitos anos, os virologistas que trabalham nos países ocidentais imaginaram que seus colegas chineses operavam sob as mesmas diretrizes éticas que eles mesmos”, disse Steve Mosher, presidente da instituição de caridade conservadora de direitos humanos Population Research Institute.
“Certamente as regras escritas, copiadas dos países ocidentais, parecem idênticas. Mas em termos de comportamento real, as práticas são bem diferentes. Tudo na China é impulsionado pelas necessidades políticas do PCC”, disse Mosher.
As teorias de que o vírus do PCC deixou o laboratório decorrem do fato de o paciente zero ter sido infectado com o novo coronavírus em Wuhan, onde uma pesquisadora sênior, Dra. Zhengli Shi, havia conduzido uma pesquisa para obter ganho de função no vírus da SARS no instituto. Investigar o ganho de função envolve aumentar deliberadamente a transmissibilidade ou virulência de um patógeno.
Shi, também conhecida popularmente como a “mulher morcego” na China por sua pesquisa em mamíferos alados, havia armazenado morcegos conhecidos por serem portadores de coronavírus no Instituto de Virologia de Wuhan.
Os riscos de ganhar interesse na pesquisa foram debatidos em um artigo publicado na Nature em 2015, examinando um vírus quimérico que infectou seres humanos após um grupo internacional de virologistas, entre eles Shi, tê-lo criado em um laboratório usando engenharia genética entre morcegos–de–ferradura na China e o vírus da SARS.
O Secretário de Estado dos EUA Mike Pompeo disse no Larry O’Connor Show em 23 de abril que os Estados Unidos estão constantemente avaliando instalações de alto risco em todo o mundo que investigam vírus para garantir que todas as medidas de segurança sejam seguidas.
Uma hipótese é que o novo coronavírus de alguma forma tenha vindo do mercado de frutos do mar Huanan em Wuhan devido ao fato do patógeno ter se espalhado para os seres humanos a partir de carne contaminada obtida nos laboratórios de pesquisa da China. Os pesquisadores desses laboratórios supostamente vendem suas sobras depois que terminam de usar os animais em experimentos.
Especialistas entrevistados pelo Epoch Times expressaram preocupação com essa prática, devido a relatos de corrupção nos laboratórios chineses. Eles temem que possa ser um canal de transmissão de vírus para humanos.
O mundo precisa investigar se o Instituto de Virologia de Wuhan, juntamente com as Unidades de Medicina Militar da China, estão realizando projetos de desenvolvimento de armas biológicas, apesar do PCC se comprometer a não fazê-lo assinando o Convenção sobre Armas Biológicas em 1985.
A pandemia seria uma guerra biológica provocada pela China?
Esta é a pergunta que não quer se calar.

Última Edição