ACONTECIMENTOS, DISPENSAM-SE ‘COMENTÁRIOS’

Publicado em 16/02/2019 00:02

Há fatos que chamam atenção e que passam a modificar a vida quotidiana de uma cidade ou de um país.
No curso da vida há fatos que também chamam atenção, tais quais o desentendimento, uma doença, a morte, (exemplos de fatos desagradáveis) e alguns agradáveis, a exemplo do sucesso profissional ou de um nascimento.
A morte do jornalista Ricardo Boechat, a morte dos meninos do Flamengo, as mortes em Brumadinho, MG, são exemplos de ‘acontecimentos’ que mudam o curso normal de um país.
Os comentários jamais são neutros. Eles são carregados de pressupostos ou de um sentido da vida de cada um.
O importante na vida social não é falar, mas ouvir. Os ‘comentaristas de plantão’, que apenas querem ‘lavar a alma’ na desgraça alheia, revelam a fraqueza da sua própria pessoa. Quem fala muito é porque nada sabe. Aquele que sabe e conhece fala com parcimônia e respeita a opinião alheia.
A atitude irônica é alicerçada em falso moralismo, no caso, religioso, esportivo ou político.
Os comentários dessa natureza não levam a nada.
Diante de diversos acontecimentos, o que se espera é a solidariedade. Nada mais. Os ‘comentários’ são dispensados, pois cada um já têm seu lugarzinho no céu.

Última Edição