ANÔNIMOS HERÓIS

Publicado em 5/05/2018 00:05

Parafraseando E.E.W, nosso admirável colunista de ‘O Jornal’, o nosso retratista do cotidiano, ‘o nosso herói de hoje’ é Ivan Petrovitch.
Passeando por São Paulo, eu e Tânia, minha esposa, fomos ao MASP em São Paulo. Era uma segunda-feira, véspera do Dia do Trabalhador, para ver a exposição de imagens de aleijadinho.
Para nossa surpresa, o MASP estava fechado.
No acesso ao MASP fica, por mais de vinte anos, Ivan Petrovitch, nascido em Londrina, um poeta do Norte do Paraná, compartilhando suas poesias.
Abordou-nos e ofereceu uma obra de sua autoria.
Conversamos.
Explicava o poeta que algumas pessoas, quando o Museu está aberto, diz vou entrar e ‘na volta eu passo’.
Normalmente essas pessoas não retornam.
Dizia Ivan não precisa mentir a ninguém muito menos a um poeta.
Porque esse ‘ato de enganar’ também é corrupção.
Assim, no dia-a-dia devemos pautar nosso comportamento pela ética e não adianta ‘ser contra a corrupção e agir como um corrupto’.
Em homenagem ao nosso poeta, na coluna de hoje deixo, para finalizar, um poema de sua autoria, com o título POESOFIA,
‘Feliz é o homem
que sabe trocar
a superficialidade
pela essência das coisas
na leveza do existir
não se deixa influenciar
aparências
sabe que o valor do voo
não é medido pela decolagem
velocidade
muito menos pelo itinerário
o valor do voo
não é outra coisa
é o voo em si’.

Última Edição