DIRETAS JÁ!

Publicado em 27/10/2018 00:10

Numa conversa entre amigos sobre política o papo corria solto.

-Eu vou votar no Bolsonaro, afirmava um entusiasmado.
Ele assim se declarava que, como religioso (católico) queria mudar as coisas para melhor.
Perguntei então se na comunidade religiosa dele, ele havia visto um capitão ou general.
Respondeu que não.
Na sequência indaguei se ele já viu um capitão ou general arrematar ‘um quarto de leitoa’.
Também respondeu que não.
Ao outro, também religioso (espírita) perguntei se já havia visto um capitão ou general ‘colaborar na sopa aos pobres’.
Disse que não.
E vocês sabem o que é caserna. Ninguém sabia.
Encerrei a sessão de perguntas com uma última indagando se algum deles já havia visto, conversado, dialogado com algum capitão ou general do exército, explicando que deveriam excluir os oficiais da polícia militar que tantos serviços prestam a sociedade.
Responderam que não viram, não conversaram e não dialogaram com capitão ou general do exército.
No final só afirmei que eles iriam votar em quem eles não conhecem.
E pensei que o não conhecimento equivale à ignorância.
Mas enfim, o voto é livre e cada um vota segundo seu conhecimento ou sua ignorância.
Amanhã vamos às urnas, cada um com seu voto, conquistado com muita luta nas Diretas Já!
Essa luta eu conheço e foi aí que conheci um general do exército.
Penso que vou votar com conhecimento.

Última Edição