EM NOME DA LIBERDADE

Publicado em 6/10/2018 00:10

Em nome da liberdade, a liberdade econômica está dominando as pessoas.

A liberdade do indivíduo deve ser prestigiada, concretamente, no sentido de que cada um tem a possibilidade de tomar iniciativas, criar e construir livremente.
Assim a ‘ideologia liberal’ é a dominadora nas conversas das pessoas, como se fosse o único meio de se conseguir a liberdade econômica e social.
Não se deve confundir ‘liberdade’ com a ideologia do ‘liberalismo econômico’.
O liberalismo usa a palavra mais consagrada ‘liberdade’ para se justificar como ideologia reinante e que se apresenta como uma corrente de pensamento estruturado e eficaz. Há muitos mitos nesse tema.
Quem inicia e passa a conhecer as regras do ‘mercado’ como a ‘lei da oferta e da procura’ crê nisso como um dogma, uma seita.
Falar em ‘mercado’ precisa lembrar-se da ‘concorrência’, mas veja que o mundo ‘liberal’ está cheio de ‘monopólio’. Assim o poder econômico tem que ser limitado.
O Estado tem que sair da pauta da ‘economia’ para deixar a ‘competição correr pela lei do mercado’, prega o liberalismo.
O ‘mercado quer instituir a lei da ganância sem fim’ e esquece que os desvalidos, os abandonados, as crianças, os velhos, por exemplo, devem receber atenção e assistência do Estado.
As relações contratuais, por sua vez, não podem ser escritas ao bel prazer dos ‘donos do mercado’, que ‘fazem suas regras, seus preços’ e são os chamados ‘contratos leoninos, draconianos’.
A intervenção no mercado é necessária para fazer reinar a justiça social, porque não é certo dizer que uns nasceram para ser abastados e que isso é seu direito, pois a natureza lhe conferiu ‘capacidade’ e ‘competência’.
Quem condena ‘distribuição de renda’, programas sociais, políticas públicas de habitação, de ‘bolsa família’, mostra além de apego excessivo ao ‘liberalismo econômico’, uma falta de humanidade e um egoísmo inaceitáveis.
Em nome da ‘liberdade’ ostenta-se a acumulação de riquezas em favor de alguns, sustentando-se no ‘Deus-mercado’, tudo em nome da ‘liberdade’.

Última Edição