‘HOMEM OBJETO’

Publicado em 29/09/2018 00:09

O homem já fez de escravo o próprio homem e se o Estado não intervir em favor das forças mais fracas, torna a repetir o erro.
Escravo, antigamente, era aquele ‘ser humano’ que era objeto do domínio de outros homens, pois a escravidão só poderia ser dispensada, segundo se pensava à época, ‘quando os navios pudessem navegar sozinhos’.
Ocorre que, hodiernamente, está ocorrendo uma inversão das mais inimagináveis. O homem era escravo de outro homem, que o dominava, pelo poder e força. Hoje o homem está virando escravo das máquinas, em uma relação econômica, observamos isso e numa observação psicológica vemos o homem dependente da ‘coisa’.
Têm pessoas que se tornaram ‘escravos’ da tecnologia.
A tecnologia é instrumento para ser usada em favor do homem, mas o homem está se tornando, infelizmente, escravo dela.
A máquina pode contribuir com o homem para o exercício de seu trabalho, mas – ao mesmo tempo – pode escravizá-lo, gerando uma organização social e econômica iníqua e o ‘objeto’ não é mais a máquina, mas passa a ser o próprio homem, o que é muito triste.
Se se a máquina tivesse contribuído para cessar a ‘concentração de riquezas’, no mundo haveria menos conflito, menos angústias e mais felicidade. Entretanto não é o que observamos diuturnamente.
O ‘homem máquina’ de hoje é o ‘homem objeto’, que se afasta a cada dia dos temas éticos e da solidariedade, tão necessários e que devem se fazer presentes, pois faltando consciência das questões humanas – como respeito e dignidade – nada será resolvido, já que a solução passa necessariamente pela matéria-prima chamada amor entre os seres da raça humana.
O restante é discurso do domínio do ‘homem pelo homem’, da manipulação da ‘máquina pelo homem’, reduzindo o ser humano a ‘ser objeto’ e passível de crença da ‘superioridade’ de uns pelos outros e do ‘instrumental’ sobre a pessoa.
É a fé na violência (‘homem contra homem’), a propagação das guerras (‘instrumental sobre as pessoas’) prevalecendo a linguagem da ‘dominação’ e da ‘solidão’, afogando os ideais de comunhão.
Isso está acontecendo, olhe a sua volta, seu filho está ‘conversando com’ o celular (tecnologia). Ele (celular) ‘domina’ o seu filho. Está nascendo um novo ‘homem objeto’, a escravidão do século XXI.

Última Edição