MÃE, VOCÊ AQUI!

Publicado em 11/05/2019 00:05

Mãe! Como consegue caminhar 200 quilômetros, subindo morro, por entre pedras e por dias ensolarados e não sentir dores nos pés.
Mãe! Para você não tem distância. Como você faz para dirigir 2.000 quilômetros, à noite, após um dia intenso de trabalho e não sentir sono.
Mãe! Quando fecham os olhos, enxerga com eles fechados.
– Mãe, você aqui…
Aparece quando preciso tanto – mais – e muito de você.
No oportuno momento de minha precisão. Precisão!
Parece relógio, acerta o ponteiro na hora que preciso.
Que precisão você tem, mãe.
Sempre. Um minuto depois você aqui. Na hora que eu mais precisava.
Precisamente quando eu não esperava. Eu capotava de sono. Você acordava.
– Mãe, você aqui…
Mãe! Você não pode faltar.
Porque sempre chega na hora certa.
Movida pelo instinto e pelo ciclo eterno do relógio divino.
– Mãe, você aqui!

Última Edição