NATAL 

Publicado em 22/12/2018 00:12

A alegria enquanto paixão é a marca do dia 25. Porém, a alegria em si mesma não tem sentido, senão quando oriunda ou consequência da fraternidade. E essa fraternidade deve começar na família (família não só no sentido de unidade financeira e moral), sabendo-se que na família não existe uniformidade de pensamentos, sentimentos e interesses. Porque não adianta ser ou ‘fazer bonito para os de fora’ e não amar e respeitar a própria família. A valorização da cidadania no seio familiar é tarefa que urge resgatar seja a do interesse pelo trabalho ou estudo, a seriedade dos compromissos e o respeito mútuo. A figura mística do ‘Papai Noel’, a ‘árvore de Natal’, o ‘arranjo do presépio’ são símbolos momentâneos que, isolados, não têm significação alguma, pois devemos viver a alegria da cristandade durante todo o ano e com todos aqueles que juntos trabalhamos ou estudamos, cumprimos nossos compromissos e diariamente nos respeitamos. Dia 25 de dezembro é um só dia. O ano todo devemos assim proclamar a dedicação ao trabalho (estudo), a responsabilidade nos compromissos e o respeito nas relações sociais. Aí o dia de Natal terá significado e a alegria será efetivamente fraterna. Feliz Natal a todos e renovado 2019.

Última Edição