NATAL DEO

Publicado em 19/01/2019 00:01

Quando vejo os políticos de hoje sinto um pouco de decepção.
Três Fronteiras teve um político com P maiúsculo e nesta coluna quero homenageá-lo.
Esse honrou os políticos, viveu uma vida modesta, mas principalmente tinha uma visão coletiva dos problemas. Jamais atuou em seu favor próprio. Sempre defendeu os interesses da comunidade.
Sempre sereno, jamais atuou com exacerbada paixão, nas questões políticas, porque normalmente quem assim age é para defender os interesses próprios, dos que querem apropriar-se do alheio. Natal Deo, ao contrário, pensava na sua cidade e, por consequência, na sua comunidade.
Nos momentos de ‘desordens’, em que o equilíbrio era quebrado violentamente, lá vinha Natal Deo, restabelecendo a racionalidade, o respeito e, por fim, o equilíbrio sempre necessário nas relações humanas, principalmente nas relações políticas, sabendo-se que hoje paira as agressões verbais, principalmente nas ‘mídias sociais’.
Viveu dignamente, sem nódoas, ficando na memória do povo, como exemplo de homem e político. A sua família e mais especificamente os seus sobrinhos são reflexos dele e talvez tenham inspiração na conduta proba de um ser humano gigante nas ações e humilde nas relações políticas.
De certa forma, desinteressado em si, mas interessado naquilo que era melhor para o povo e bom para o seu município, onde foi vereador com destacada atuação parlamentar.
Os jovens de hoje de Três Fronteiras devem se inspirar nessa fulgurante figura humana, que nos deixou, mas que ficou um legado exemplar, paradigmático e modelo para todos.
Hoje eu sei que ninguém acredita que existiu um político assim (mas existiu!). Tive a felicidade de conhecê-lo. Acho que o Brasil precisa de mais Natal… e Três Fronteiras precisa se espelhar, cada dia mais, nesse político, honrado, humilde e trabalhador.

Última Edição