O AVÔ, OS FILHOS E A NETA

Publicado em 17/02/2018 00:02

O Carnaval na Estância Turística, além de resgatar o cunho popular dessa festa em praça pública, na maravilhosa concha acústica, numa saudável mistura de raças e classes sociais, trouxe um fato pitoresco que chamou a atenção de muitos e outros sequer perceberam.
No palco a animar a galera estava Bino e Karina.
Notei, porém, que integrava o grupo musical o Jorge e o Samir.
Jorge é avô de Karina e pai de Bino e Samir.
O Avô, tocando baixo, pertence a uma família circense que, para a alegria dos trifronteiranos, fixou residência naquela urbe.
Jorge – o avô – trabalhou, como palhaço, no picadeiro do grandioso circo Orlando Orfei, algo assim como ser o Didi – Renato Aragão – dos circos do Brasil.
Era difícil integrar a trupe do Orlando Orfei, mas Jorge foi um renomado palhaço no Brasil.
Depois, com a família, andaram pelo Brasil com seu próprio circo, até se fixarem em Três Fronteiras.
Delvânia é sua esposa e a sua filha Sandra que cantavam no grupo musical, passaram o bastão para a Karina.
Nas andanças do ‘circo familiar’, há tempo, receberam a dupla Chitãozinho e Xororó para fazer um show e, por coincidência, tinha a recém-nascida Sandra, que foi batizada pela dupla.
Samir, para quem não sabe, estava dando ritmo a festa, lá na bateria, enquanto Bino e Karina animavam a todos, como cantores.
A família é um talento artístico que só veio orgulhar e enriquecer a história de Três Fronteiras e hoje, ‘nas horas vagas’, Jorge é um exímio escultor em madeiras.
Muitas noites eles fizeram espetáculos fechados nos circos, cobertos pela lona, com luzes a brilhar. Hoje, abertos ao mundo, têm o céu como lona e brilham na Terra, fazendo concorrência com as estrelas no céu.

Última Edição