O EMPREENDEDOR ESPECIAL DO AMOR

Publicado em 16/06/2018 00:06

Um dos termos mais empregados hoje é o de ‘empreendedor’, significando aquele que sabe identificar as oportunidades e transformá-las em atividade lucrativa.
Três Fronteiras já teve o seu empreendedor. Há palavras que entram e saem de moda, tais quais comerciante, empresário e empreendedor.
Três Fronteiras é uma cidade formada pela união de duas vilas, a São José da Alegria e a Marcondes Filho, e as vilas eram seccionadas pela linha férrea.
Seu povo sempre foi unido e, se alguma desunião existia, era por parte de algumas lideranças, mas o trânsito no seio do povo era absolutamente normal.
Nascida com essa característica, lá tudo era em duplicidade.
Assim tinha cinema do ‘lado de lá’, também tinha ‘do lado de cá’.
Do ‘lado de lá’ o cinema chamava-se ‘Lux’.
E do lado de cá (Vila São José) o cinema era o do ‘velho Moreira’.
O pranteado Moreira é avô de um querido estimado amigo, o Valmir, que todo ano retorna a querida Três Fronteiras no ‘Encontrão’ do ‘Juvenil Três Fronteiras’. Valmir é filho do também saudoso Pedro.
Moreira era um empreendedor, mantinha uma ‘Armazém de Secos e Molhados’ e um cinema em nossa cidade, do ‘lado de cá’.
Valmir, seu neto, foi morar em São Carlos e continua tal qual o avô, divertido e divertindo. Sem mágoa no coração, atencioso e carinhoso com todos.
Aprendeu uma frase e não cansa de repetir, ‘eu saí de Três Fronteiras, mas Três Fronteiras não sai de mim’.
Valmir é como um bálsamo, que faz bem as pessoas e transmite uma calorosa emoção daqueles que tiveram dias felizes na história daquela cidade. Alguns visitantes são amargos, ao contrário de Valmir, e só trazem e transmitem ‘fofocas’ ou ‘intrigas’ ou semeiam ‘ódio’.
Hoje muitos filhos de Três Fronteiras, pelas dificuldades de emprego e pelo êxodo rural, foram atirados à bodoque para diversos rincões dessa Nação, na esperança de um dia retornarem, provisória ou definitivamente.
O Valmir retorna sempre com a graça do destino e de Deus e que bom sempre revê-lo, pois sua simplicidade identifica e fortalece a união dos amigos de infância (para quem teve infância) e do povo trifronteirano, sendo portador de mensagens do bem e do entusiasmo. Valmir é, tal qual o avô, um empreendedor, só que do amor entre as pessoas.
Espalhar o amor é missão perene do Valmir. To be or not to be amoroso, tal qual Valmir, é questão d’alma de quem vive em plenilúnio e não é para qualquer um. Tem que ser especial!

Última Edição