O VOO BORRACHO

Publicado em 18/05/2019 00:05

O título é insinuante. Leva o leitor a pensar em vários temas.
Já digo que é com relação ao deslocamento ativo de uma aeronave no espaço atmosférico.
Até aí nada de novo no voo.
O que interessa é o que aconteceu dentro do avião. Conto a história.
Voltávamos – eu e Cidinho Carrasco – ex-prefeito de Três Fronteiras, da capital federal, nos anos 90, quando já havíamos cumprido a missão oficial de conquista de verba para abertura da área de lazer do município.
Ao adentrar na aeronave o então prefeito sentenciou que iria comemorar e tomar uma boas doses de Whisky. Naquele tempo Cidinho Carrasco era adepto do álcool.
Sentamos cada um em sua respectiva poltrona. O Cidinho mais a frente.
Do fundo do avião saiu a aeromoça com o carrinho cheio de bebidas. À época a maioria das garrafas era de vidro. Escutei o barulho das garrafas e imediatamente chamei a aeromoça.
Falei que o moço de mecha branca no cabelo sentado à frente eu estava levando para São José do Rio Preto para internar no Hospital Bezerra de Menezes e que não era para servir bebida alcoólica.
A aeromoça me serviu um refrigerante e atendeu meu pedido. E, na sequência, ao passar por Aparecido Carrasco acelerou o tal carrinho, numa velocidade que fazia inveja ao piloto Airton Sena.
Imediatamente Cidinho Carrasco, com sua voz grave a aos gritos, falou.
– Aeromoça, aeromoça, aeromoça….por favor, eu quero Whisky.
Quanto mais Cidinho pedia, mais a aeromoça aumentava a velocidade. E mais ainda Cidinho gritava.
Atravessou todo o avião e foi se ‘esconder na cabine do comandante do voo’.
Resolveu reaparecer.
Com meu dedão polegar, também conhecido como mata-piolho, fiz sinal de positivo e falei que era ‘mentira’, ‘brincadeira’.
Aí ela veio gentilmente, pediu desculpas e serviu boas doses de Whisky a Cidinho Carrasco, que veio até Três Fronteiras sem conversar comigo e não era para menos e com muito álcool. Acho que Cidinho quer voltar a Brasília, mas não pode – e não vai – voltar a beber. E hoje nas aeronaves só servem refrigerantes mesmo. O voo vai ser sóbrio.

Última Edição