VIOLÊNCIA

Publicado em 15/05/2021 07:05

Cada pessoa deve descobrir o sentido da vida, de sua vida. Não são as ‘grandes obras’ que dão sentido à vida. O que dá sentido à vida é o empenho no trabalho no dia-a-dia. Geralmente quem quer fazer ‘grandes obras’ não cuida das pequenas coisas. Empenha-se na grandiosidade por orgulho e soberba e abandona-se as tarefas cotidianas. Na verdade, quer espelhar o seu ‘ego’ nas ‘obras’. A violência nasce porque o homem não aceita que é um ser limitado e finito.  Conviver com os contrários, respeitar as diversidades, não disseminar o ódio já é um bom começo para a harmonia tão necessária nos dias de hoje. Pior é quando passa a não aceitar a limitação do seu semelhante. Aí não respeita a dignidade d’outra pessoa. E ainda quando projeta nos outros os seus próprios problemas é sinal que a pessoa não se respeita e não respeita os outros, culminando na violência. A paz se inicia com uma orientação individual de si mesmo. Vencer ou dominar o semelhante não é aptidão, não é virtude. O recomendável é que o homem trabalhe pela tarefa da pacificação da raça humana, a cada dia e que recomece do amanhecer ao entardecer. O sentido da vida é o respeito a si mesmo e aos seus semelhantes.  Penso que o egoísmo é a razão da violência dos seres humanos

Última Edição