De Olho na Câmara – Edição de 10/06/17.

Publicado em 10/06/2017 00:06

Parece que os vereadores de Santa Fé do Sul começaram a entender que não se faz política de microfone depois das eleições.
A realidade é totalmente diferente dos palanques eleitorais, e os parlamentares da oposição já deixaram seus discursos demagogos e estão cobrando junto às bases partidárias mais agilidade para a construção das 252 casas destinadas à Santa Fé do Sul.
Enquanto isso, os vereadores da situação ainda continuam no famoso “banho-maria”, sem muito destaque individual e pouca eficiência no coletivo. A impressão que se tem é de que estão esperando alguma ordem do Executivo para poder trabalhar, como se o município não estivesse passando pela crise financeira que engloba o cenário nacional.
No meio dessa situação, está a população que fica assistindo de camarote os vereadores ineficientes engordando suas contas correntes e fingindo que trabalham 8 horas por dia.
Essa conta não bate, o que gastamos para manter essa vida de marajá que os vereadores levam é maior que os benefícios que eles estão nos proporcionando.
O fato é que a população parece não estar mais aceitando ver os nossos representantes ostentando demasiadamente com dinheiro público.

Última Edição

primeira

primeira