De Olho na Câmara – Edição de 29/04/17.

Publicado em 29/04/2017 00:04

Na última terça-feira, dia 25, foi realizada a 6º sessão ordinária do ano da Câmara Municipal de Santa Fé do Sul, quando os vereadores aprovaram cinco requerimentos, dezoito indicações e quatro projetos de lei de iniciativa do Executivo.
O destaque da sessão ficou para o projeto de lei que estende o benefício do vale-alimentação aos membros do Conselho Tutelar.
Na contramão dos interesses da população estão alguns vereadores que ainda não desceram do palanque, e vivem fazendo promessas e discursos vazios. Os parlamentares estão na mira dos eleitores que não vão aceitar a velha política de tapinhas no ombro. Foram eleitos para fiscalizarem o Executivo e até o momento o que se vê é um grupo de bajuladores que estão mais empenhados em defender a Administrado e gastar o salário de marajá que recebem.
O povo continua a última opção para esses políticos que usam cabresto e vivem a baixo do chicote dos velhos caciques que há anos vem acumulando riqueza e deixando a população mais miserável.
Os apoiadores da atual administração estão deixando claro que não estão satisfeitos com o Executivo, e a tendência é aumentar a cobrança por mudanças em vários setores.
Os funcionários municipais já mostram força para buscar seus diretos, e os eleitores não vão aceitar a política do pão e circo.
Em minha opinião e na da maioria das pessoas que acompanham a política em Santa Fé do Sul, os vereadores parecem estar com o rabo preso com a Administração, pois não questionam as falhas do Executivo, e essa morosidade por parte dos parlamentares me faz pensar na ideologia da portaria, que substitui a honestidade por interesses pessoais.

Última Edição

primeira

primeira