De Olho na Câmara – Edição de 30/09/17

Publicado em 30/09/2017 00:09

Por Kacoal Everaldo

Na última terça-feira, dia 26, foi realizada a 14º Sessão Ordinária da Câmara de Santa Fé do Sul, e o destaque foram os comentários de forma informal a respeito do Projeto 104/20174 que não foi encaminhado à votação.
O objetivo do referido projeto era autorizar o Executivo a contratar financiamento de R$ 1.350.000,00 do Programa Banco do Brasil de Eficiência Municipal. Esse programa tem por finalidade proporcionar investimentos para a aquisição de máquinas, equipamentos, veículos e softwares, bem como para a modernização da gestão municipal.
O Executivo pretendia usar aproximadamente R$ 600.000,00 para a aquisição de um programa de Georreferenciamento, onde seria usado para o mapeamento das áreas construídas no município, podendo, assim, elevar o valor da arrecadação do IPTU.
O programa tem diversas ferramentas que poderiam ajudar na Secretaria de Saúde, na segurança pública e outras áreas.
O presidente da Câmara, vereador Marcelo Favaleça, se posicionou a favor do projeto de lei, porém, disse que o momento não é oportuno para ser feito a medição de construção na cidade, haja vista o Brasil estar atravessando uma crise financeira e as pessoas de baixa renda terão dificuldade para pagar esse possível acréscimo no valor do IPTU.
Os parlamentares que também compartilham da opinião do vereador Marcelo Favaleça conversaram com o prefeito Ademir Maschio e justificaram os motivos pelos quais não viam a necessidade na implantação desse programa nesse momento. O prefeito concordou e retirou o projeto para uma melhor análise.
Após o término da sessão, a secretária de Planejamento Marilza Fernandes deu uma entrevista que não agradou os vereadores, afirmando que os vereadores não conhecem a importância do Georreferenciamento.
Segundo o vereador Marcelo Favaleça ele tem conhecimento de todos os projetos que tramitam pela Câmara e só defendeu os menos favorecidos financeiramente.
Em minha opinião, a Secretária do Planejamento Marilza Fernandes, ao fazer um comentário desse, está fazendo um desserviço ao Executivo.

Última Edição